Deputados estabelecem recorde: 118 projetos em 3 minutos

Faltam registros para comparar, mas dificilmente Cesar Colnago e Luiz Couto no estabeleceram a melhor marca do mundo ao aprovar 118 projetos em apenas 3 minutos na CCJ; os outros 30 deputados que assinaram a ata j tinham ido embora; assista ao vdeo

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rodolfo Borges_247 – Três minutos foram o bastante para os deputados Cesar Colnago (PSDB-ES) e Luiz Couto (PT-PB) aprovarem 118 projetos na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) na manhã da quinta-feira, 22, o que deve ter lhes valido alguma espécie de recorde mundial – por falta de comparativos, consideremos a marca o novo recorde a ser batido. Apesar de só estarem presentes os dois, Colnago, que presidia a sessão, seguiu todo o protocolo e submeteu à discussão os projetos em quatro blocos: o que reunia concessões de radiodifusão (38 projetos), outro de renovações de concessão de radiodifusão (foram 65), um só de projetos de lei (9) e um quarto de acordos internacionais (6).

Colnago também deu início à sessão com a formalidade padrão, mas que marcou bem o paradoxo da situação: “Havendo número regimental, declaro aberta a reunião ordinária da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania”, disse o deputado. Considerada das mais importantes comissões da Câmara (é também a mais numerosa), a CCJ exige 36 assinaturas para ter uma sessão aberta . As assinaturas existiam, o que garantia o quórum mínimo, mas os deputados que assinaram a lista de presença foram embora. Restou apenas Couto, que se manifestou apenas para dispensar a leitura das atas das reuniões anteriores, no início da sessão.

Na sessão desta quinta-feira, a comissão aprovou ou renovou 103 concessões de radiodifusão, acordos bilaterais entre Brasil e Índia, Libéria, Congo, Belize, Guiana e República Dominicana e projetos de lei que regulamentam a profissão de profissionais de beleza (como cabeleireiros, manicure e pedicure) e criam carteira de habilitação especial para portadores de diabetes. Como é de praxe, o presidente da sessão instruía a cada votação que os deputados que fosse pela aprovação deveriam “permaneçam como se encontram” e, assim, diante de um Luiz Couto estático, todos os projetos foram aprovados.

Ao fim da sessão, Colnago, do PSDB, ainda teria comentado com Couto: “Depois diz que a oposição não ajuda...”. Numa Casa com fama de demorar para votar e aprovar projetos, os deputados mostraram uma eficiência ímpar desta vez – talvez até demais. Fica a marca a ser batida.

Assista ao vídeo que registra a sessão relâmpago clicando aqui.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247