Desconfiança: Joesley e Wesley temem ser traídos por Saud

Não é nada bom o clima entre os irmãos Batista, da JBS, e ex-diretor da empresa Ricardo Saud; a colunista Monica Bergamo afirma nesta quinta-feira que Joesley e Wesley temem que possam ser traídos por Saud caso a negociação com o Ministério Público Federal seja invalidada; a desconfiança não é de hoje e vem desde fevereiro, quando os empresários começaram a colaborar com a Justiça

Rio de Janeiro - Policiais federais cumprem mandado de prisão preventiva contra o ex-secretário estadual de Saúde do Rio e ex-diretor do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Sérgio Côrtes ( Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Rio de Janeiro - Policiais federais cumprem mandado de prisão preventiva contra o ex-secretário estadual de Saúde do Rio e ex-diretor do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Sérgio Côrtes ( Tânia Rêgo/Agência Brasil) (Foto: José Barbacena)

247 - Não é nada bom o clima entre os irmãos Batista, da JBS, e ex-diretor da empresa Ricardo Saud. A colunista Monica Bergamo afirma nesta quinta-feira que Joesley e Wesley temem que possam ser traídos por Saud caso a negociação com o Ministério Público Federal seja invalidada.

"Há um temor de que Saud dê informações detalhadas ao MPF sobre as discussões internas que envolveram a colaboração do grupo", diz a jornalista. Ontem, Wesley foi preso em São Paulo.

Monica escreve que a "a desconfiança é antiga" porque em seu depoimento à PGR (Procuradoria-Geral da República), o advogado da J&F, Francisco de Assis, relata que desde fevereiro, quando a possibilidade de colaborar com a Justiça começou a ser discutida na empresa, suspeitou que Saud "estava pronto para delatar o Joesley". Assis, então, alertou o chefe.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247