Dilma desautoriza Marco Aurélio Garcia sobre juros

O assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidncia da Repblica disse, no domingo, que a trajetria de queda da taxa bsica de juros vai se confirmar na reunio desta semana do Copom

Dilma desautoriza Marco Aurélio Garcia sobre juros
Dilma desautoriza Marco Aurélio Garcia sobre juros (Foto: ANDRE DUSEK/AGÊNCIA ESTADO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil – A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (5) que cabe apenas ao presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, falar sobre política de juros e desautorizou declarações de qualquer outro integrante do governo sobre o tema.

“Quem fala de juros no meu governo é o Banco Central, Alexandre Tombini, nem eu nem ninguém tem autorização para falar sobre juros”, disse a presidenta a jornalistas em Hannover, na Alemanhã.

Ontem (4), o assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, disse, em entrevista, que a taxa básica de juros, a Selic, vem em uma trajetória de queda e que na reunião desta semana do Conselho de Política Monetária (Copom) essa trajetória irá se confirmar.

"Vamos ter mais uma reunião do Copom, na qual vamos ter uma queda moderada, mas vamos ter uma queda", disse Garcia, que integra a comitiva da presidenta em Hannover, na Alemanha.

O Copom se reúne esta semana, nos dias 6 e 7, e as instituições financeiras apostam em uma queda na Selic para 10% ao ano. Atualmente, a taxa está em 10,5%. O comitê divulga a decisão sobre os juros básicos na quarta-feira (7).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email