Dilma: eleição já começou e vou lutar para que Lula possa concorrer

“Eu não vou voltar à presidência. Eu vou continuar fazendo política todos os dias de minha vida. De agora até 2018, quero assegurar que o Brasil tenha um encontro correto com a democracia. E que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva possa concorrer”, disse a presidente eleita Dilma Rousseff, deposta pelo golpe parlamentar de 2016; Dilma está na Suíça e foi recebida pelo diretor máximo da Organização Internacional do Trabalho, Guy Rider, o que demonstra que, para parte da comunidade internacional, ela ainda é vista como a presidente legítima do Brasil; na visita, ela também recebeu lideranças parlamentares da Suíça

dilma
dilma (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Deposta pelo golpe parlamentar de 2016, a presidente eleita Dilma Rousseff concedeu entrevista à TV pública da Suíça e falou sobre o cenário político brasileiro.

Segundo ela, "a eleição de 2018 já começou" e a oposição trabalha para inabilitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no tapetão.

 “Eu não vou voltar à presidência. Eu vou continuar fazendo política todos os dias de minha vida. De agora até 2018, quero assegurar que o Brasil tenha um encontro correto com a democracia. E que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva possa concorrer”, afirmou.

Dilma foi recebida pelo diretor máximo da Organização Internacional do Trabalho, Guy Rider, o que demonstra que, para parte da comunidade internacional, ela ainda é vista como a presidente legítima do Brasil.

Na visita, ela também recebeu lideranças parlamentares da Suíça. De lá, ela parte para Portugal, onde participa de um seminário sobre neoliberalismo, promovido pela Fundação José Saramago.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247