Dilma: mesmo quando nos golpeiam, como hoje, vamos lutar ainda mais

Em nota, a presidente eleita e deposta pelo golpe, Dilma Rousseff, declara que "nós iremos reagir à decisão injusta tomada pelo Tribunal Regional Federal da 4a região, em Porto Alegre, ao confirmar a sentença absurda e facciosa que condenou o ex-presidente Lula"; "A inocência do ex-presidente Lula e a perseguição política expressa na sua condenação impedem o restabelecimento da normalidade democrática e a pacificação do país. Uma eleição que vier a impedir o ex-presidente Lula de concorrer não terá legitimidade", ressalta

Dilma: mesmo quando nos golpeiam, como hoje, vamos lutar ainda mais
Dilma: mesmo quando nos golpeiam, como hoje, vamos lutar ainda mais (Foto: Mídia Ninja)

247 - Em nota, a presidente eleita e deposta pelo golpe, Dilma Rousseff, declara que "nós iremos reagir à decisão injusta tomada pelo Tribunal Regional Federal da 4a região, em Porto Alegre, ao confirmar a sentença absurda e facciosa que condenou o ex-presidente Lula". Confira a íntegra:


LUTAR. LUTAR SEMPRE. CONTINUAR LUTANDO

Vamos garantir o direito de Lula concorrer à presidência da República, nas ruas e em todos os recantos e cidades do Brasil

 
 
Equipe Dilma
24/01/2018 6:48

 

Mesmo quando nos golpeiam, como hoje, vamos lutar ainda mais.

A consciência da razão jurídica e a convicção da razão histórica são motivos fortes para que a luta continue. Vamos lutar em todas as instâncias do Judiciário pelo direito do ex-presidente Lula ser candidato. Mas vamos lutar por Lula e pela democracia em todos os recantos, nas ruas, na cidades e no campo do nosso  Brasil.

Nós iremos reagir à decisão injusta tomada pelo Tribunal Regional Federal da 4a região, em Porto Alegre, ao confirmar a sentença absurda e facciosa que condenou o ex-presidente Lula.

A inocência do ex-presidente Lula e a perseguição política expressa na sua condenação impedem o restabelecimento da normalidade democrática e a pacificação do país. Uma eleição que vier a impedir o ex-presidente Lula de concorrer não terá legitimidade. Será tão desastrosa quanto o governo que se impôs ao país em 2016, por meio de um golpe parlamentar, jurídico e midiático. A condenação do ex-presidente Lula constitui, infelizmente, a mais nova e perigosa etapa do golpe.

Uma eleição sem Lula será uma fraude.

Vamos lutar pelo direito de Lula ser candidato!

Vamos lutar pela retomada da democracia!

A justiça e a história marcharão ao nosso lado.

 

DILMA ROUSSEFF

Presidenta eleita

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247