Dilma pode ter quase a metade do tempo de TV

Em reforma ministerial, presidente pode conseguir uma coalizão inédita em 2014, formada por 12 partidos que podem garantir à campanha de reeleição mais de 12 minutos em cada bloco de 25 minutos de propaganda; Ciro Gomes, por exemplo, ex-PSB e agora do recém-criado Pros, deve assumir o Ministério da Saúde no lugar de Alexandre Padilha e, com isso, aumentar a base governista

Em reforma ministerial, presidente pode conseguir uma coalizão inédita em 2014, formada por 12 partidos que podem garantir à campanha de reeleição mais de 12 minutos em cada bloco de 25 minutos de propaganda; Ciro Gomes, por exemplo, ex-PSB e agora do recém-criado Pros, deve assumir o Ministério da Saúde no lugar de Alexandre Padilha e, com isso, aumentar a base governista
Em reforma ministerial, presidente pode conseguir uma coalizão inédita em 2014, formada por 12 partidos que podem garantir à campanha de reeleição mais de 12 minutos em cada bloco de 25 minutos de propaganda; Ciro Gomes, por exemplo, ex-PSB e agora do recém-criado Pros, deve assumir o Ministério da Saúde no lugar de Alexandre Padilha e, com isso, aumentar a base governista (Foto: Roberta Namour)

247 – A presidente Dilma Rousseff pode conseguir uma coalizão inédita em 2014, formada por 12 partidos que podem garantir à campanha de reeleição pouco mais de 12 minutos em cada bloco de 25 minutos de propaganda, ou 49% do total.

Parte da coalizão depende da reforma ministerial que a presidente deve anunciar desde o dia 15 de janeiro. Ciro Gomes, por exemplo, do recém-criado Pros, deve assumir o Ministério da Saúde no lugar de Alexandre Padilha, e com isso, aumentar a base governista.

Se tudo se sair conforme p planejado, Dilma pode se tornar a candidata a presidente com maior exposição na história do país – até agora, o título é do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, reeleito em 1998 com 47% do tempo total de televisão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247