Dilma sobre delação da Odebrecht no TSE: não tenho nada a temer

Em nota, a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff afirma não ver problemas na iniciativa do TSE de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer; "Não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade", diz em nota o advogado Flávio Caetano; "É do interesse tanto da defesa de Dilma Rousseff, quanto da Justiça Eleitoral, que a verdade seja trazida aos autos, demonstrando a lisura do processo eleitoral", acrescenta o texto, que deixou uma pequena ironia em relação a Michel Temer, uma vez que ele é quem pode ser cassado

Em nota, a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff afirma não ver problemas na iniciativa do TSE de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer; "Não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade", diz em nota o advogado Flávio Caetano; "É do interesse tanto da defesa de Dilma Rousseff, quanto da Justiça Eleitoral, que a verdade seja trazida aos autos, demonstrando a lisura do processo eleitoral", acrescenta o texto, que deixou uma pequena ironia em relação a Michel Temer, uma vez que ele é quem pode ser cassado
Em nota, a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff afirma não ver problemas na iniciativa do TSE de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer; "Não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade", diz em nota o advogado Flávio Caetano; "É do interesse tanto da defesa de Dilma Rousseff, quanto da Justiça Eleitoral, que a verdade seja trazida aos autos, demonstrando a lisura do processo eleitoral", acrescenta o texto, que deixou uma pequena ironia em relação a Michel Temer, uma vez que ele é quem pode ser cassado (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A defesa da presidente deposta Dilma Rousseff comentou em nota a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer.

Em nota, o advogado Flávio Caetano, responsável pelo jurídico da campanha presidencial de 2014, afirma: "Não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade". A nota deixa uma pequena ironia em relação a Michel Temer, uma vez que ele é quem pode ser cassado no processo.

Leia a nota:

NOTA À IMPRENSA

"Não temos nada a temer", afirma defesa de Dilma

Em relação à decisão do TSE de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos, na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer, não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade.

A decisão proferida pelo ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral, não causa qualquer surpresa. Todos aqueles que fizeram delação premiada, já foram ouvidos no processo.

É do interesse tanto da defesa de Dilma Rousseff, quanto da Justiça Eleitoral, que a verdade seja trazida aos autos, demonstrando a lisura do processo eleitoral.

A posição da defesa da presidenta tem sido a de colaboração com a Justiça Eleitoral. Foi assim, por exemplo, quando demonstramos, por documentos, que o empresário Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez, havia mentido em seu depoimento ao TSE.

Flávio Caetano
Advogado de Dilma Rousseff

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247