Dilma sobre delação da Odebrecht no TSE: não tenho nada a temer

Em nota, a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff afirma não ver problemas na iniciativa do TSE de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer; "Não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade", diz em nota o advogado Flávio Caetano; "É do interesse tanto da defesa de Dilma Rousseff, quanto da Justiça Eleitoral, que a verdade seja trazida aos autos, demonstrando a lisura do processo eleitoral", acrescenta o texto, que deixou uma pequena ironia em relação a Michel Temer, uma vez que ele é quem pode ser cassado

Em nota, a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff afirma não ver problemas na iniciativa do TSE de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer; "Não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade", diz em nota o advogado Flávio Caetano; "É do interesse tanto da defesa de Dilma Rousseff, quanto da Justiça Eleitoral, que a verdade seja trazida aos autos, demonstrando a lisura do processo eleitoral", acrescenta o texto, que deixou uma pequena ironia em relação a Michel Temer, uma vez que ele é quem pode ser cassado
Em nota, a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff afirma não ver problemas na iniciativa do TSE de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer; "Não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade", diz em nota o advogado Flávio Caetano; "É do interesse tanto da defesa de Dilma Rousseff, quanto da Justiça Eleitoral, que a verdade seja trazida aos autos, demonstrando a lisura do processo eleitoral", acrescenta o texto, que deixou uma pequena ironia em relação a Michel Temer, uma vez que ele é quem pode ser cassado (Foto: Gisele Federicce)

247 - A defesa da presidente deposta Dilma Rousseff comentou em nota a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer.

Em nota, o advogado Flávio Caetano, responsável pelo jurídico da campanha presidencial de 2014, afirma: "Não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade". A nota deixa uma pequena ironia em relação a Michel Temer, uma vez que ele é quem pode ser cassado no processo.

Leia a nota:

NOTA À IMPRENSA

"Não temos nada a temer", afirma defesa de Dilma

Em relação à decisão do TSE de colher os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos, na ação eleitoral que busca a cassação da chapa Dilma/Temer, não vemos problemas na iniciativa. Não temos nada a temer, porque temos o compromisso com a verdade.

A decisão proferida pelo ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral, não causa qualquer surpresa. Todos aqueles que fizeram delação premiada, já foram ouvidos no processo.

É do interesse tanto da defesa de Dilma Rousseff, quanto da Justiça Eleitoral, que a verdade seja trazida aos autos, demonstrando a lisura do processo eleitoral.

A posição da defesa da presidenta tem sido a de colaboração com a Justiça Eleitoral. Foi assim, por exemplo, quando demonstramos, por documentos, que o empresário Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez, havia mentido em seu depoimento ao TSE.

Flávio Caetano
Advogado de Dilma Rousseff

Ao vivo na TV 247 Youtube 247