Disputa eleitoral pode tirar secretário do PSB do governo Alckmin

Mrcio Frana deixar cargo caso partido feche apoio com o PT; Serra ainda tenta aliana, mas Eduardo Campos, presidente nacional da sigla, prefere manter a presidente Dilma como aliada

Disputa eleitoral pode tirar secretário do PSB do governo Alckmin
Disputa eleitoral pode tirar secretário do PSB do governo Alckmin (Foto: VANESSA CARVALHO/AGÊNCIA ESTADO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente estadual do PSB, Márcio França, hoje secretário estadual de Turismo em São Paulo, pode ser a primeira baixa provocada pela queda de braço entre petistas e tucanos para reforçar suas candidaturas na capital. França já avisou a pessoas próximas ao governador Geraldo Alckmin que entregará o cargo caso não consiga manter o seu partido longe do candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, o ministro Fernando Haddad. As informações são da Folha.

Menos de 24 horas depois de oficializar sua candidatura, José Serra teria armado um encontro com o presidente do diretório paulistano do PSB, o vereador Eliseu Gabriel de Pieri, com a ajuda do prefeito Gilberto Kassab (PSD), parceiro político de Eduardo Campos. Segundo o blogueiro Josias de Souza, terminada a conversa, Serra procurou Márcio França. Deu a entender que, uma vez referendado pela direção estadual do PSB, o acordo entre os partidos estaria praticamente fechado. Do ponto de vista formal, é verdade. Na prática, não é tão simples.

Aliado da presidente Dilma Rousseff no governo federal, o presidente nacional do PSB, o governador Eduardo Campos (PE), já manifestou preferência pela candidatura de Haddad. Campos avalia que a entrada de Serra nacionaliza a eleição e fragiliza sua aliança com a presidente Dilma. O PSB está com o PT desde o primeiro mandato do ex-presidente Lula.

A ideia é manter o PSB longe da polarização de petistas e tucanos, fazendo com que o partido apoie um candidato independente. Nesse caso, o escolhido seria Paulinho da Força, presidente do PDT, que deverá concorrer pela sigla.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email