Edinho Silva: eleições de 2016 “serão as piores da história do PT”

Ministro da Comunicação Social do governo Dilma e candidato à Prefeitura de Araraquara (SP), Edinho Silva vê dificuldade pela nova regra do sistema de financiamento público de campanha e por uma "crise geral do modelo político-partidário"; "Tenho certeza que todas as grandes siglas serão afetadas. A que mais sofrerá é o PT, por ser governo e estar no quarto mandato. Então nas eleições municipais desse ano é o partido que mais vai perder, sem dúvida. Será a pior eleição da nossa história"

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, fala à imprensa, no Palácio do Planalto (Antonio Cruz/Agência Brasil)
O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, fala à imprensa, no Palácio do Planalto (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

247 – Ministro da Comunicação Social no governo da presidente Dilma Rousseff, Edinho Silva avalia que as eleições de 2016 serão a pior da história para o PT. Os motivos: o novo modelo de financiamento de campanha (apenas público e de pessoa física) e uma "crise geral do modelo político-partidário".

"Tenho certeza que todas as grandes siglas serão afetadas. A que mais sofrerá é o PT, por ser governo e estar no quarto mandato. Então nas eleições municipais desse ano é o partido que mais vai perder, sem dúvida. Será a pior eleição da nossa história", afirma em entrevista a Bela Megale, da Folha, neste domingo.

Edinho, que será candidato à Prefeitura de Araraquara (SP) pelo PT, acredita que "o grande erro" do PT foi "não romper com o modelo de financiamento político-partidário do país" e que "em algum momento o PT terá que fazer uma autocrítica perante à sociedade".

Investigado na Operação Lava Jato por supostas irregularidades na campanha à presidência de Dilma em 2014, da qual foi tesoureiro, ele diz que "seria hipócrita" responder que não se arrepende de ter assumido a função. "Estou pagando um desgaste que não mereço, porque não cometi irregularidades", defende-se. Ele destaca, porém, não ter receio de ser preso.

Sobre a Lava Jato, ele comenta: "A crise econômica se explica pela instabilidade política. É fundamental que tudo seja investigado, mas é importante que esse processo seja concluído o mais rápido possível para que o país volte a funcionar". Para ele, "é importante também que o processo de impeachment seja resolvido".

Leia aqui a íntegra.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247