Eliane Cantanhêde já tem medo de Lula candidato

A colunista do jornal O Estado de S. Paulo, Eliane Cantanhêde, faz um paralelo jurídico-eleitoral entre os casos do ex-senador cassado Demóstenes Torres (DEM) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; segundo ela, Torres ficou inelegível por 8 anos, mas a Segunda Turma do Supremo acaba de derrubar a inelegibilidade do ex-senador; para ela, isso significa que está em curso a viabilização da candidatura de Lula, cuja inelegibilidade não é totalmente clara pelo colegiado do Supremo

A colunista do jornal O Estado de S. Paulo, Eliane Cantanhêde, faz um paralelo jurídico-eleitoral entre os casos do ex-senador cassado Demóstenes Torres (DEM) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; segundo ela, Torres ficou inelegível por 8 anos, mas a Segunda Turma do Supremo acaba de derrubar a inelegibilidade do ex-senador; para ela, isso significa que está em curso a viabilização da candidatura de Lula, cuja inelegibilidade não é totalmente clara pelo colegiado do Supremo
A colunista do jornal O Estado de S. Paulo, Eliane Cantanhêde, faz um paralelo jurídico-eleitoral entre os casos do ex-senador cassado Demóstenes Torres (DEM) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; segundo ela, Torres ficou inelegível por 8 anos, mas a Segunda Turma do Supremo acaba de derrubar a inelegibilidade do ex-senador; para ela, isso significa que está em curso a viabilização da candidatura de Lula, cuja inelegibilidade não é totalmente clara pelo colegiado do Supremo (Foto: Gustavo Conde)

247 – A colunista do jornal O Estado de S. Paulo, Eliane Cantanhêde, faz um paralelo jurídico-eleitoral entre os casos do ex-senador cassado Demóstenes Torres (DEM) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ela, Torres ficou inelegível por 8 anos, mas a Segunda Turma do Supremo acaba de derrubar a inelegibilidade do ex-senador. Para ela, isso significa que está em curso a viabilização da candidatura de Lula, cuja inelegibilidade não é totalmente clara pelo colegiado do Supremo.

Leia trecho da coluna da jornalista:

“Dúvida atroz: por que o Congresso não reagiu ao Supremo Tribunal Federal, que derrubou a inelegibilidade do ex-senador Demóstenes Torres, cassado e tornado inelegível pelo Senado? E a independência entre os Poderes?

Há a suspeita de que Demóstenes foi beneficiado pelo Supremo para abrir caminho para outros políticos que estejam ou venham a estar inelegíveis. Por exemplo, Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba. Se vale para Demóstenes, pode valer para outros. Se vale para outros, por que não para Lula?”

Leia mais aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247