Em cerimônia do Exército, Bolsonaro fala em reeleição e critica Argentina e Venezuela

Ao participar de uma cerimônia na Aman, Jair Bolsonaro voltou a tecer críticas à Venezuela e Argentina e manifestou o desejo de se candidatar à reeleição em 2022. "Peço a Deus para estar aqui em 2023” , disse durante a entrega de espadins para os cadetes

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos - PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro voltou a criticar a Venezuela e Argentina e explicitou o desejo de se candidatar à reeleição em 2022. As declarações de Bolsonaro foram feitas na manhã deste sábado (17) durante a cerimônia de entrega de espadins para mais de 600 cadetes do Exército da Academia das Agulhas Negras (Aman), no Rio de Janeiro. 

“Faltam ainda três anos e meio pela frente (referência ao tempo necessário para que os cadetes concluam o curso da Aman). Peço a Deus para estar aqui em 2023” - disse Bolsonaro, esperando ser reeleito em 2022, de acordo com o jornal O Globo

No discurso, Bolsonaro também fez referências à Venezuela e a Argentina embora tenha evitado citar nominalmente os dois países que fazem fronteira com o Brasil. 

“Hoje assistimos um país mais ao norte (Venezuela), onde as Forças Armadas resolveu (sic) enveredar por outro caminho. A liberdade, aquele povo, nosso irmão, perdeu. Mais ao sul, outro país (Argentina) parece querer enveredar pelo mesmo caminho. Peço a Deus que eu esteja errado, peço a Deus que salve nossos irmãos mais ao Sul”, afirmou. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247