Em novo abuso, Lava Jato faz buscas em escritórios de advocacia

Com base no depoimento do ex-ministro Antonio Palocci e ferindo a isonomia de advogados, a Polícia Federal cumpre nesta sexta, de forma abusiva, dois mandados de busca e apreensão em escritórios de advocacia de investigados em São Paulo em Brasília

Policial federal carrega uma bolsa ao chegar à sede da Polícia Federal em São Paulo
Policial federal carrega uma bolsa ao chegar à sede da Polícia Federal em São Paulo (Foto: REUTERS/Nacho Doce)

247 - A Polícia Federal deflagrou hoje, em conjunto com o Ministério Público Federal, nova fase da Operação Appius. Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão, expedidos 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, em escritórios de advocacia de investigados em São Paulo em Brasília. A informação é do Portal UOL. 

Na primeira fase, deflagrada no último dia 7, a ação tinha como objetivo apurar crimes de corrupção e lavagem de dinheiro com base nas informações da delação premiada do ex-ministro dos governos petistas Antonio Palocci, que não apresenta provas concretas em suas delações. 

 O inquérito investiga o pagamento de propina por parte de uma empreiteira a agentes públicos com o fim de suspender e anular a Operação Castelo de Areia.

A Polícia Federal diz em nota "reconhecer a importância da advocacia e o sigilo do local de trabalho dos que exercem a atividade para o bom funcionamento da Justiça", mas justifica a medida "porque ela é voltada a apuração de indícios de crimes praticados por advogado responsável pelo escritório alvo das buscas"

Ao vivo na TV 247 Youtube 247