Empresário pode delatar Temer no esquema dos portos

Michel Temer deve se safar da segunda denúncia da PGR na Câmara, mas não terá muito tempo para comemorar; além de uma possível delação de seu ex-escudeiro Geddel Vieira Lima, o peemedebista pode ter de lidar com a delação do empresário Celso Grecco, dono da Rodrimar; empresa é acusada de conluio com Temer em maracutaias no porto de Santos e teve a concessão ampliada graças a uma canetada de Temer

rodrimar
rodrimar (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Não é só com a delação do ex-ministra Geddel Vieira Lima que Michel Temer tem de se preocupar. 

O empresário Celso Grecco, dono da Rodrimar, também pode acabar fechando um acordo de colaboração premiada com as autoridades, segundo a coluna Radar da Veja.

O grupo Rodrimar ocupa uma área no porto de Santos "sem respaldo" de contrato com o poder público, segundo o governo federal, e tem autorização apenas de liminares para atuar em outros dois terminais.

Os contratos do grupo em três setores do porto expiraram em 2013 e 2014, o que obrigou a empresa a buscar medidas judiciais para continuar operando. O plano do governo federal, ainda na gestão Dilma Rousseff, era licitar e fazer novos contratos nas áreas ocupadas pela companhia no litoral paulista.

A ocupação dos outros dois terminais da Rodrimar em Santos está ancorada em liminares, em casos com idas e vindas no Judiciário.

O grupo teve sua concessão prorrogada por 35 anos, em maio, graças a um decreto presidencial.

 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247