Entre os que rejeitaram Haddad e Bolsonaro, reprovação à conduta de Moro chega a 60%

De acordo com o Datafolha, somados, votos brancos, nulos e abstenções superam 40 milhões, cerca de 30% do total do eleitorado na última eleição presidencial; nesse grupo, 60% reprovam a conduta do atual ministro da Justiça e 62% dizem que eventuais irregularidades são graves e devem levar à revisão de decisões

(Foto: Pedro França - Agência Senado)

247 - A maioria dos eleitores que preferiu não escolher um lado na polarizada disputa presidencial de 2018 reprova o conluio do ex-juiz Sergio Moro com investigadores da Operação Lava Jato. De acordo com o Datafolha, somados, votos brancos, nulos e abstenções superam 40 milhões, cerca de 30% do total do eleitorado. Nesse grupo, 60% reprovam a conduta do atual ministro da Justiça e 62% dizem que eventuais irregularidades são graves e devem levar à revisão de decisões.

Pelas estatísticas, é possível perceber que avaliação positiva da atuação de Sergio Moro está atrelada a Jair Bolsonaro. Os eleitores do presidente —ele venceu a disputa com 55% dos votos válidos— são os que mais dão suporte aos atos do ex-juiz.

Segundo o levantamento, entre os que optaram por Fernando Haddad (PT), o índice dos que veem a conduta de Moro junto aos procuradores como inadequada chega a 80%. No grupo dos que votaram no ex-prefeito de São Paulo, 83% não descartam a revisão de decisões do ex-juiz diante de eventuais irregularidades e 66% acham que ele deveria deixar o governo.

Entre os que votaram em Bolsonaro, 39% tratam a conduta como inadequada,  48% aprovam e 13% dizem não saber opinar.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247