'Estou muito perplexa', diz Dilma sobre Delcídio

Durante participação na conferência do clima COP-21, em Paris, nesta segunda-feira, 30, a presidente Dilma Rousseff afirmou que ficou "perplexa, extremamente perplexa" com as denúncias contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), ex-líder do governo e preso na última semana acusado de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato; "Fiquei perplexa, extremamente perplexa. Eu não esperava que isso acontecesse, ninguém esperava", afirmou; presidente também negou que tenha indicado o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró para o cargo, além de reafirmar que “não sabia de tudo” sobre a compra da refinaria de Pasadena (EUA) pela estatal

Durante participação na conferência do clima COP-21, em Paris, nesta segunda-feira, 30, a presidente Dilma Rousseff afirmou que ficou "perplexa, extremamente perplexa" com as denúncias contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), ex-líder do governo e preso na última semana acusado de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato; "Fiquei perplexa, extremamente perplexa. Eu não esperava que isso acontecesse, ninguém esperava", afirmou; presidente também negou que tenha indicado o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró para o cargo, além de reafirmar que “não sabia de tudo” sobre a compra da refinaria de Pasadena (EUA) pela estatal
Durante participação na conferência do clima COP-21, em Paris, nesta segunda-feira, 30, a presidente Dilma Rousseff afirmou que ficou "perplexa, extremamente perplexa" com as denúncias contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), ex-líder do governo e preso na última semana acusado de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato; "Fiquei perplexa, extremamente perplexa. Eu não esperava que isso acontecesse, ninguém esperava", afirmou; presidente também negou que tenha indicado o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró para o cargo, além de reafirmar que “não sabia de tudo” sobre a compra da refinaria de Pasadena (EUA) pela estatal (Foto: Aquiles Lins)

247 - Durante participação na conferência do clima COP-21, em Paris, nesta segunda-feira, 30, a presidente Dilma Rousseff afirmou que ficou "perplexa, extremamente perplexa" com as denúncias contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), ex-líder do governo e preso na última semana acusado de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato. A presidente também negou ter indicado o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró para o cargo, além de reafirmar que “não sabia de tudo” relativo à compra da refinaria de Pasadena (EUA) pela estatal.

"Fiquei perplexa, extremamente perplexa. Eu não esperava que isso acontecesse, ninguém esperava", afirmou Dilma sobre Delcídio. Ex-líder do governo no Senado, Delcídio é acusado de oferecer uma mesada de R$ 50 mil e a possibilidade de fugir do país para evitar que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró aceitasse um acordo de delação premiada.

Ele e o banqueiro André Esteves, que supostamente financiaria a operação, foram presos depois que Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, entregou à Procuradoria-Geral da República a gravação de uma conversa.na qual o parlamentar oferecia o acordo a Cerveró.

As declarações da presidente Dilma são as primeiras sobre o assunto desde que Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras, revelou um áudio onde Delcidio afirma que a ida de Cerveró para o teria sido uma indicação dela. "Eu não indiquei Nestor Cerveró para a diretoria da Petrobrás. Eu acredito que o senador Delcídio se equivoca. Ele não é minha indicação, ele não é da minha relação, e isso é público e notório", afirmou Dilma.

Sobre o farto de Bernardo Cerveró afirmar que o pai disse em sua delação premiada à Justiça que a presidente Dilma “sabia de tudo” sobre a compra da refinaria de Pasadena, Dilma foi enfática.  "Ele vem falando isso durante a CPI da Petrobrás. Eu acredito que é uma forma de tentar confundir as coisas", disse.

 "Não só eu não sabia de tudo, como foi detectado - e isso todos os conselheiros que estavam comigo no Conselho da Petrobrás podem atestar - que quando soubemos que ele não havia dado todos os elementos para nós, eu fui uma pessoa que insisti para ele sair", assegurou. “Acho que ele pode não gostar muito de mim", disse Dilma ao ser questionada pelo fato de Cerveró ter dito que ela sabia de tudo sobre a aquisição da refinaria norte-americana pela Petrobras.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247