Ex-carlista é o novo ministro do governo Dilma

Cria de Antônio Carlos Magalhães, o ex-governador da Bahia, ex-senador pelo PFL e hoje vice-presidente do Banco do Brasil, César Borges, assume o Ministério dos Transportes no lugar de Paulo Sérgio Passos; é o PR voltando ao Ministério; "A presidenta desejou boa sorte a César Borges, manifestando confiança de que, à frente do Ministério dos Transportes, ele dará continuidade aos projetos essenciais ao desenvolvimento do país com a mesma eficiência que demonstrou no Banco do Brasil", diz a nota oficial

Ex-carlista é o novo ministro do governo Dilma
Ex-carlista é o novo ministro do governo Dilma
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Vice-presidente do Banco do Brasil, César Borges (PR) é o novo ministro dos Transportes do governo Dilma Rousseff. Além de a decisão acomodar o PR mais uma vez no Ministério, após a saída do senador Alfredo Nascimento, a escolha de César Borges é uma eloquente demonstração do poder de atração do governo Dilma. Borges, que já foi governador da Bahia e senador pelo Estado, era homem de confiança do também ex-governador e ex-senador Antônio Carlos Magalhães, na época do antigo PFL, hoje DEM.

Em 2010, César Borges integrou a chapa majoritária da oposição ao governo do Estado contra o governador Jaques Wagner (PT). O cabeça da chapa era Geddel Vieira Lima (PMDB), e César tentou renovar o mandato de senador. Ambos saíram derrotados. Dois anos depois, no pleito de outubro último, porém, o republicano marchou com o petista Nelson Pelegrino na disputa pela prefeitura de Salvador, da qual o neto de seu mentor político saiu vitorioso.

Leia a nota oficial sobre a indicação de César Borges:

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, está deixando o cargo depois de prestar grande contribuição ao governo e ao país. No ministério, Paulo Sérgio coordenou importantes ações para dar mais eficiência ao sistema brasileiro de transportes. Assumirá a pasta o ex-senador e atual vice-presidente do Banco do Brasil, César Borges.

A presidenta Dilma Rousseff agradeceu a dedicação, o empenho e o espírito público de Paulo Sérgio Passos em todas as missões que lhe foram confiadas. A presidenta desejou boa sorte a César Borges, manifestando confiança de que, à frente do Ministério dos Transportes, ele dará continuidade aos projetos essenciais ao desenvolvimento do país com a mesma eficiência que demonstrou no Banco do Brasil.

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Leia ainda o noticiário da Reuters sobre a escolha:

BRASÍLIA, 1 Abr (Reuters) - O ex-senador e atual vice-presidente de Governo do Banco do Brasil, César Borges, substituirá Paulo Sérgio Passos no comando do Ministério dos Transportes, informou a Presidência nesta segunda-feira, em mais uma mudança promovida pela presidente Dilma Rousseff como parte de uma reforma ministerial.

Borges é filiado ao Partido da República (PR), assim como Passos, que assumiu a pasta em julho de 2011 em substituição ao presidente do PR, Alfredo Nascimento, que deixou o ministério em meio a acusações de irregularidades.

As mudanças ministeriais fazem parte da estratégia da presidente de garantir o maior número de aliados em seu palanque para a reeleição em 2014, assim como assegurar o apoio de sua base nas votações no Congresso Nacional.

Dilma deu início à reforma ministerial no mês passado, quando mudou o comando das pastas da Agricultura, do Trabalho, da Aviação Civil e da Secretaria de Assuntos Estratégicos. A presidente ainda deve anunciar nos próximos dias o futuro ministro da recém-criada pasta de Micro e Pequenas Empresas.

"A presidenta desejou boa sorte a César Borges, manifestando confiança de que, à frente do Ministério dos Transportes, ele dará continuidade aos projetos essenciais ao desenvolvimento do país com a mesma eficiência que demonstrou no Banco do Brasil", informou a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, em nota.

Segundo uma fonte graduada do governo, Paulo Sérgio Passos pode ser indicado para assumir a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), órgão subordinado ao ministério, cargo para o qual ele próprio teria manifestado interesse.

De quebra, seria uma forma de a presidente Dilma recolocar na agência alguém da sua confiança. Segundo a fonte, Passos tem a simpatia de Dilma, que vê na indicação uma forma de a agência voltar a ganhar comando.

No ano passado, a presidente viu negada pelo Senado Federal a indicação de Bernardo Figueiredo para a chefia da ANTT. Este posteriormente se tornou presidente Empresa de Planejamento e Logística (EPL).

César Borges foi governador da Bahia entre 1998 e 2002, e antes foi vice-governador. Ocupou uma cadeira no Senado até 2010, quando não conseguiu se reeleger. A posse será na quarta-feira.

O vice-líder do Partido da República na Câmara, deputado Lincoln Portela, disse que Borges é "alguém que representa o partido, tem maturidade".

"O partido (PR) já estava na base do governo. E mesmo quando estava independente, não votava em oposição ao governo", afirmou ele à Reuters.

A assessoria de imprensa de Nascimento disse que o presidente do PR considera o novo ministro um "excelente nome" e que o "partido se sente representado" no governo com a escolha.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro, com reportagem de Leonardo Goy e Maria Carolina Marcello, em Brasília)


 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email