Ex-ministros da Saúde irão recorrer à ONU e à OMS contra Bolsonaro

Ex-ministros da Saúde assinaram uma carta em repúdio ao pronunciamento de Jair Bolsonaro, e irão recorrer à OMS e à Comissão de Direitos Humanos da ONU

(Foto: Senado | Reuters | Reprodução)

247 - Sete ex-ministros da Saúde assinaram uma carta, acusando Jair Bolsonaro de minimizar a magnitude da pandemia de coronavírus durante pronunciamento oficial desta terça (24), e irão recorrer à Organização Mundial da Saúde (OMS) e à Comissão de Direitos Humanos da ONU. A informação é do jornal Folha de São Paulo.

"Os países que têm conseguido os melhores resultados são aqueles que fizeram o isolamento social, garantiram o atendimento à saúde da população e tomaram medidas para manter a renda e ativar a economia. Não há, portanto, dicotomia entre manter a atividade econômica e salvar vidas", diz a carta.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247