FHC: "Se Dilma não viu nada, não é uma boa gerente"

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso cobra presidente Dilma Rousseff sobre a delação premiada feita por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras; "Não é um caso, são muitos, não é uma prática, é uma constante, não é um desvio, é quase que uma regra, e eu acho que ela precisa dar explicações mais consistentes", afirmou; tucano disse ainda que a estatal "caiu nas mãos da política partidária"; episódios da era FHC na Petrobras, como a troca de ativos com a Repsol, também estão sendo investigados pela CPMI no Congresso

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso cobra presidente Dilma Rousseff sobre a delação premiada feita por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras; "Não é um caso, são muitos, não é uma prática, é uma constante, não é um desvio, é quase que uma regra, e eu acho que ela precisa dar explicações mais consistentes", afirmou; tucano disse ainda que a estatal "caiu nas mãos da política partidária"; episódios da era FHC na Petrobras, como a troca de ativos com a Repsol, também estão sendo investigados pela CPMI no Congresso
Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso cobra presidente Dilma Rousseff sobre a delação premiada feita por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras; "Não é um caso, são muitos, não é uma prática, é uma constante, não é um desvio, é quase que uma regra, e eu acho que ela precisa dar explicações mais consistentes", afirmou; tucano disse ainda que a estatal "caiu nas mãos da política partidária"; episódios da era FHC na Petrobras, como a troca de ativos com a Repsol, também estão sendo investigados pela CPMI no Congresso (Foto: Gisele Federicce)

247 – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso cobrou nesta terça-feira 9 a presidente Dilma Rousseff (PT) a respeito das denúncias feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, de suposto esquema de propina envolvendo políticos e grandes empresas com contratos com a estatal. Segundo o tucano, se Dilma nada sabia, como diz, não é uma "gerente competente".

"A presidente Dilma disse que não viu nada, acredito, mas então ela não é uma gerente competente. Não é um caso, são muitos, não é uma prática, é uma constante, não é um desvio, é quase que uma regra, e eu acho que ela precisa dar explicações mais consistentes", afirmou o ex-presidente, que está em Nova York em reunião na Comissão Global de Políticas sobre Drogas, da qual é presidente.

"O que estamos vendo é que ela [a Petrobras] caiu nas mãos da política partidária. Não digo nas suas orientações gerais, mas na sua efetivação do dia a dia. A Petrobras é a empresa mais importante do Brasil e está se vendo que houve uma ocupação política", prosseguiu FHC, segundo reportagem do jornal O Globo. O antecessor de Lula disse não saber se a delação de Costa chega a mudar a campanha, "mas torna outra vez tema de campanha a ética".

Fernando Henrique diz não ver que candidatos têm responsabilidade direta no assunto, mas atitude. "Temos que ser mais restritivos, não aceitar tanta leniência. Por enquanto são afirmações, vai chegar um momento da documentação. Eu não sou precipitado, não vou julgar antes de ver o que se trata, mas está visto desde já que se trata de um escândalo de grandes proporções". Ele também defendeu a Petrobras como uma empresa, não uma "repartição pública", e avaliou que a CPI que investiga a estatal no Congresso "está muito politizada, não fez nada até agora".

Episódios envolvendo a Petrobras durante o governo FHC também estão sendo investigados pelo colegiado. Recentemente, a presidente Dilma Rousseff tem citado, quando questionada sobre corrupção na Petrobras durante os governos do PT, casos como a troca de ativos com o grupo espanhol Repsol, que trouxe grande prejuízo à estatal (leia aqui), e o afundamento da plataforma P-36.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247