Foco de Lula em Brasília é convencer oposição a lutar por auxílio emergencial de R$ 600

“Na visão do Lula, ter uma renda emergencial neste momento não vai afetar as finanças brasileiras. É possível e razoável fazer isso”, diz a presidente do PT, Gleisi Hoffmann

Gleisi Hoffmann e Lula
Gleisi Hoffmann e Lula (Foto: Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega a Brasília neste semana com algumas missões. Dialogar com embaixadores, articular politicamente e, sobretudo, convencer oposição a lutar por auxílio emergencial de R$ 600. "O ponto central do discurso do ex-presidente é o de que não é hora de fazer controle de gastos públicos no meio de uma pandemia e que, assim como os EUA, o Brasil deve emitir moeda para bancar despesas extras. Lula acha que a principal bandeira da oposição deve ser defender o aumento do valor do auxílio emergencial, de um patamar médio atual de R$ 250, com duração de quatro meses, para R$ 600 até o fim da pandemia", informa a jornalista Malu Gaspar, em reportagem publicada no Globo.

“Na visão do Lula, ter uma renda emergencial neste momento não vai afetar as finanças brasileiras. É possível e razoável fazer isso”, diz a presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email