"Foi inadequado"

Candidato à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad admite erro ao divulgar vídeo em que José Serra é comparado a Hitler, mas descarta pedir desculpas; presidente do PSDB, Sérgio Guerra reagiu: "A campanha eleitoral ainda nem começou e os aloprados já estão operando"

"Foi inadequado"
"Foi inadequado" (Foto: Folhapress_Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad reconheceu nesta quinta-feira que "foi inadequado" publicar um vídeo em seu site de campanha que compara o candidato tucano José Serra ao ditador alemão Adolf Hitler. O petista também disse que o responsável por publicar o vídeo agiu de forma "indevida" e foi demitido. A admissão do equívoco, contudo, não levará Haddad a pedir desculpas a Serra, disse o petista, que declarou ainda não ter assistido ao vídeo.

"Isso poderia acontecer em qualquer site, já afastamos o responsável", minimizou Haddad, mas a trapalhada gerou a primeira crise em seu QG. O vídeo do rapper Mamuti 011 (assista abaixo) foi disponibilizado no site oficial de Haddad. A canção critica a política social da era Serra/Kassab, mas há um trecho em que a foto de Serra aparece ao lado de Hitler.

Inicialmente, a comunicação de Haddad informou que a campanha não tinha responsabilidade pelo vídeo postado no site. Em seguida, porém, informou-se que o vídeo subiu sem autorização da campanha e que o responsável por isso no comitê de Haddad foi demitido.

Reação

"A campanha eleitoral ainda nem começou e os aloprados já estão operando", reagiu o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra. "É importante, para alguém na situação como a que ele (Haddad) está, fazer propaganda, mas é inadmissível que siga um padrão como esse. Nossa advertência é clara: vamos fazer uma campanha limpa e deixar que o povo vote no melhor candidato", completou.

O coordenador de mobilização da campanha tucana, deputado Walter Feldman, fala em "baixo nível". "É inaceitável que façam comparação com o período que nós repudiamos como aquele que produziu o holocausto", disse. "É quase inacreditável que no século XXI esses indivíduos que um dia lutaram pela liberdade façam comparação com o período que a gente pretende ver como algo que nunca mais se realizará no mundo", completou. 

Pacifista

De perfil moderado, Haddad assumiu um discurso pacifista na campanha e tem dito que não partirá para agressões contra adversários. Fará apenas a crítica política. No entanto, ele precisa apontar fragilidades de Serra para subir nas pesquisas. O último Ibope deu 26% a Serra, 25% a Celso Russomano e 6% a Haddad.

Ontem, o petista ganhou um reforço importante, com as primeiras gravações feitas pelo ex-presidente Lula. A presidente Dilma Rousseff já avisou que não participará da campanha.

Assista, abaixo, ao polêmico vídeo postado e depois retirado da campanha de Haddad:

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email