Frei Betto: PT tende a virar um arremedo do PMDB

Ex-assessor especial de Lula, Frei Betto diz que a única saída para o partido é voltar às origens e buscar a governabilidade com os movimentos sociais: “Fora disso, tenho a impressão de que estamos começando a assistir ao começo do fim. Pode até perdurar, mas o PT tende a virar um arremedo do PMDB”

Ex-assessor especial de Lula, Frei Betto diz que a única saída para o partido é voltar às origens e buscar a governabilidade com os movimentos sociais: “Fora disso, tenho a impressão de que estamos começando a assistir ao começo do fim. Pode até perdurar, mas o PT tende a virar um arremedo do PMDB”
Ex-assessor especial de Lula, Frei Betto diz que a única saída para o partido é voltar às origens e buscar a governabilidade com os movimentos sociais: “Fora disso, tenho a impressão de que estamos começando a assistir ao começo do fim. Pode até perdurar, mas o PT tende a virar um arremedo do PMDB” (Foto: Roberta Namour)

247 – Um dos ícones do PT, Frei Betto faz um dura crítica ao partido. Ex-assessor do ex-presidente Lula, ele diz que a única saída para o partido é voltar às origens e buscar a governabilidade com os movimentos sociais: “Fora disso, tenho a impressão de que estamos começando a assistir ao começo do fim. Pode até perdurar, mas o PT tende a virar um arremedo do PMDB”.

Apesar de avaliar que os 12 anos do PT no poder foram os melhores do Brasil no quesito social, em entrevista à colunista Sonia Racy, ele afirma “não tivemos nenhuma reforma de estrutura, nenhuma daquelas prometidas nos documentos originais do PT. Nem a agrária, nem a tributária, nem a política. E aí poderíamos acrescentar nem a da educação, nem a urbana. Em suma, o que falta ao governo – e desde 2003 – é planejamento estratégico” (leia aqui).

 

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247