Freire confirma convite presidencial a Serra

Presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (PPS-PE) diz estar "no aguardo" da definição de José Serra, ex-governador de São Paulo, sobre ser ou não ser candidato à presidência da República pelo partido; sem espaço no PSDB, Serra cogita mudar de legenda para tentar realizar o sonho de chegar à presidência da República; aos tucanos, ele defende a tese de que múltiplas candidaturas, como a dele, a do senador Aécio Neves (PSDB-MG), a da ex-senadora Marina Silva e a do governador Eduardo Campos, ajudarão a levar a disputa para o segundo turno

Freire confirma convite presidencial a Serra
Freire confirma convite presidencial a Serra

247 - O ex-governador José Serra só não será candidato à presidência da República em 2014 se não quiser. Mesmo sem espaço no PSDB, que já se definiu pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), ele terá a oportunidade no PPS, do deputado Roberto Freire (PPS-PE). "Há tempo o PPS fez o convite para que @joseserra_ se filiasse ao partido, @Pati_Gil_ mas ainda não existe decisão. Estamos no aguardo", postou Freire, instantes atrás, no Twitter.

Isso significa que o tapete vermelho está estendido ao tucano, mas não exatamente como ele gostaria. Serra foi um dos principais articuladores da fusão entre o PPS e o PMN, que daria origem ao partido Mobilização Democrática – iniciativa que caiu por terra na semana passada. Se decidir migrar para o PPS, poderá concorrer à presidência, mas com tempo menor de televisão.

O que o anima é o bom recall nas pesquisas. Um levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, feito recentemente, o colocou com chances reais de chegar ao segundo turno, em empate técnico com a ex-senadora Marina Silva, e à frente do senador Aécio Neves.

Internamente, no PSDB, Serra tem defendido sua eventual saída não como um gesto de ruptura, mas como uma decisão capaz de tomar o governo federal das mãos do PT. A tese de Serra é que quanto maior o número de candidaturas competitivas, maior a possibilidade de segundo turno. E quem chegar lá terá o apoio do outro. Assim, se conseguir se manter à frente de Aécio até outubro de 2014 e eventualmente passar para a disputa final contra a presidente Dilma Rousseff, obrigaria o PSDB a vir a reboque de sua candidatura.

Também no Twitter, o deputado Roberto Freire afirmou que descarta a possibilidade de Joaquim Barbosa vir a ser candidato à presidência da República. "Considero um excelente juiz e presta inestimável serviço ao STF e ao BR. Mas para presidente vejo outras opções", disse ele. Freire mencionou apenas Aécio, Marina, Eduardo Campos e "talvez Serra".



Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247