General Heleno leva a culpa no governo Bolsonaro pela crise da Amazônia

A cúpula do governo Bolsonaro está responsabilizando o chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), comandado pelo general Augusto Heleno, pela crise política brutal em decorrência das queimadas na Amazônia. Segundo esta avaliação, o GSI não teria percebido o tamanho do problema e quando isso aconteceu, teria demorado a reagir a ele. A informaçao é da jornalista Mônica Bergamo.

(Foto: ABr | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A cúpula do governo Bolsonaro está responsabilizando o chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), comandado pelo general Augusto Heleno, pela crise política brutal em decorrência das queimadas na Amazônia. Segundo esta avaliação, o GSI não teria percebido o tamanho do problema e quando isso aconteceu, teria demorado a reagir a ele. A informaçao é da jornalista Mônica Bergamo.

Por causa do erro, só na quinta-feira (22) o governo teria entendido a dimensão da crise. Mas, mesmo assim, Bolsonaro seguiu batendo na tecla da "culpa das ONGs" pelos incêndios, o que desgastou seu governo globalmente, causando indignação geral. 

Não é a primeira vez que Heleno sofre críticas dentro do governo. Há alguns meses, ele foi atacado por Carlos Bolsonaro, no episódio em que um militar foi preso com cocaína na Espanha em um avião da comitiva presidencial.

Heleno aparece como a faceta mais agressiva do governo Bolsonaro, tendo ficado marcado pelo destempero num café-da-manhã com jornalistas no qual bateu na mesa exigindo "prisão perpétua" para Lula

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247