Gilmar elogia Temer, um dos delatados, e se diz pronto para a Lava Jato

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, disse que agirá "com naturalidade" caso se torne relator da Lava Jato, após a morte de Teori Zavascki; ele também elogiou Michel Temer, com quem se encontrou no último domingo, nos jardins do Jaburu, e falou sobre a amizade que os une; "Eu estou em Brasília desde 1974, conheço os personagens todos da vida política há muitos anos e lido com os processos com a abertura que os senhores conhecem no plenário", afirmou; na primeira delação já vazada da Odebrecht, a do ex-diretor Claudio Melo Filho, Temer aparece 43 vezes e é acusado de pedir R$ 10 milhões, dando como contrapartida o apoio do PMDB da Câmara aos projetos da empreiteira

gilmar moreira franco michel temer palácio do jaburu
gilmar moreira franco michel temer palácio do jaburu (Foto: Leonardo Attuch)

247 – O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, disse que agirá "com naturalidade" caso se torne relator da Lava Jato, após a morte de Teori Zavascki.

Ele também elogiou Michel Temer, com quem se encontrou no último domingo, nos jardins do Jaburu, por ter adiado a escolha do substituto de Teori.

"Me parece que é uma deferência à própria corte, para que também não haja tumultos políticos, suposições de interferências e tudo mais. E uma manifestação de respeito à harmonia entre os poderes", afirmou.

Gilmar também falou sobre a amizade que os une. "Eu estou em Brasília desde 1974, conheço os personagens todos da vida política há muitos anos e lido com os processos com a abertura que os senhores conhecem no plenário", afirmou

Na primeira delação já vazada da Odebrecht, a do ex-diretor Claudio Melo Filho, Temer aparece 43 vezes e é acusado de pedir R$ 10 milhões, dando como contrapartida o apoio do PMDB da Câmara aos projetos da empreiteira.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247