Gilmar Mendes: disse a Bolsonaro que não deveria participar de atos inconstitucionais

O ministro do STF disse à CNN que conversou com Jair Bolsonaro e desaconselhou suas idas a manifestações que pedem o fechamento do Congresso e do Supremo

O ministro do STF Gilmar Mendes afirmou que a Lei Anticrime prevê a reavaliação da prisão preventiva a cada 90 dias
O ministro do STF Gilmar Mendes afirmou que a Lei Anticrime prevê a reavaliação da prisão preventiva a cada 90 dias (Foto: Divulgação (STF))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do STF Gilmar Mendes, em entrevista à CNN Brasil, revelou que conversou com Jair Bolsonaro na última semana e que desaconselhou suas idas a manifestações de caráter "ilegal ou inconstitucional".

Gilmar Mendes ainda reprovou a interpretação do artigo 142 da Constituição como item que permite a intervenção militar em qualquer um dos Três Poderes. 

"Tenho sido muito claro nas conversas que tenho tido, tive uma na semana passada com o presidente Jair Bolsonaro e disse claramente que ele não deveria participar de manifestações com caráter ilegal ou inconstitucional, que conclamasse o fechamento do Supremo ou do Congresso. Fiz reparos inclusive à presença nessa manifestação do ministro da Defesa, porque a toda hora eles convocam o artigo 142, a intervenção das Forças Armadas. Estão usando o santo nome das Forças Armadas, eu acredito, em vão e de maneira imprópria. Não me canso de repetir: as Forças Armadas não são milícias desse tipo de gente", falou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247