Globo avisa: talvez seja preciso derrubar Bolsonaro

A principal reportagem desta segunda-feira (21) de O Globo indica claramente: o grupo dos Marinho já pensa na queda de Bolsonaro; "Nos últimos dias, o agravamento da crise envolvendo o filho mais velho do presidente já preocupava o Planalto, mas a mais nova revelação do caso [a da movimentação de R$ 7 milhões na conta do caixa Fabrício Queiroz] ampliou o temor de que o governo não consiga mais se blindar da repercussão negativa, como vinha tentando fazer até o momento", diz o texto da jornalista Jussara Soares 

Globo avisa: talvez seja preciso derrubar Bolsonaro
Globo avisa: talvez seja preciso derrubar Bolsonaro

247 - A principal reportagem desta segunda-feira (21) de O Globo, que se tornou manchete do jornal indica claramente: o grupo de comunicação dos Marinho já pensa na queda de Bolsonaro. "Nos últimos dias, o agravamento da crise envolvendo o filho mais velho do presidente já preocupava o Planalto, mas a mais nova revelação do caso [a da movimentação de R$ 7 milhões na conta do caixa Fabrício Queiroz] ampliou o temor de que o governo não consiga mais se blindar da repercussão negativa, como vinha tentando fazer até o momento. Aliados ouvidos pela reportagem, em condição de sigilo, afirmam que a extensão do problema ainda é desconhecida" diz o texto da jornalista Jussara Soares. 

A reportagem (aqui) está baseada em informações "off the records" (sem identificação das fontes). Apesar de o discurso oficial de integrantes da  cúpula bolsonarista do governo ser de que se trata de uma questão particular de Flávio, "reservadamente, admitem que o caso abala os primeiros dias de governo e ofusca as ações iniciais de Bolsonaro no poder", informa a jornalista. O governo teme que a pauta econômica "fique em segundo plano diante das novas relações envolvendo o filho do presidente".

Segundo membros do governo ouvidos na reportagem, foi um equívoco "a crítica de Flávio Bolsonaro à atuação do Ministério Público e do Coaf, em entrevista à TV Record, na última sexta-feira. Aliados de Bolsonaro que atuam para evitar que a crise se alastre pelo Planalto viram uma 'afronta' à investigação e temem que técnicos do Coaf passem a vazar informações à revelia do ministro da Justiça, Sérgio Moro, a quem o órgão atualmente é subordinado". No Fantástico, da Rede Globo, houve um ataque direto à Record do bispo Edir Macedo pela falta de questionamentos jornalísticos a Flávio Bolsonaro durante a entrevista (aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247