Governo e aliados discutem sobrevivência política em reunião no Planalto

De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto; como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, "foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos", diz; "Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral", afirma

De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto; como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, "foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos", diz; "Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral", afirma
De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto; como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, "foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos", diz; "Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral", afirma (Foto: Paulo Emílio)

247 - O governo e o Congresso buscam encontrar saídas no Legislativo para salvar os políticos nas eleições do próximo ano. De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto.

Segundo ela, a maior preocupação " é com a criação de um fundo para financiar as campanhas no pleito do ano que vem. Mas, para isso, a cúpula do Congresso avalia que só conseguirá justificar a criação de uma reserva com dinheiro público se der uma "resposta" com alguma mudança no sistema eleitoral".

Como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, "foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos", diz. A ideia é defendida por Temer.

"A ideia de integrantes da cúpula do Congresso é retomar o debate sobre o distritão. Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral", afirma.

O governo e o Congresso buscam encontrar saídas no Legislativo para salvar os políticos nas eleições do próximo ano. De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto.

 

Segundo ela,  a maior preocupação “ é com a criação de um fundo para financiar as campanhas no pleito do ano que vem. Mas, para isso, a cúpula do Congresso avalia que só conseguirá justificar a criação de uma reserva com dinheiro público se der uma "resposta" com alguma mudança no sistema eleitoral”.

 

Como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, “foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos”, diz. A ideia é defendida por Temer.

 


“A ideia de integrantes da cúpula do Congresso é retomar o debate sobre o distritão. Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral”, afirma.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247