Governo e aliados discutem sobrevivência política em reunião no Planalto

De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto; como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, "foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos", diz; "Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral", afirma

De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto; como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, "foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos", diz; "Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral", afirma
De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto; como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, "foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos", diz; "Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral", afirma (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo e o Congresso buscam encontrar saídas no Legislativo para salvar os políticos nas eleições do próximo ano. De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto.

Segundo ela, a maior preocupação " é com a criação de um fundo para financiar as campanhas no pleito do ano que vem. Mas, para isso, a cúpula do Congresso avalia que só conseguirá justificar a criação de uma reserva com dinheiro público se der uma "resposta" com alguma mudança no sistema eleitoral".

Como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, "foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos", diz. A ideia é defendida por Temer.

"A ideia de integrantes da cúpula do Congresso é retomar o debate sobre o distritão. Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral", afirma.

O governo e o Congresso buscam encontrar saídas no Legislativo para salvar os políticos nas eleições do próximo ano. De acordo com a jornalista Andreia Sadi, o tema foi discutido por Michel Temer e membros da base aliada antes da reunião deste domingo no Palácio do Planalto.

 

Segundo ela,  a maior preocupação “ é com a criação de um fundo para financiar as campanhas no pleito do ano que vem. Mas, para isso, a cúpula do Congresso avalia que só conseguirá justificar a criação de uma reserva com dinheiro público se der uma "resposta" com alguma mudança no sistema eleitoral”.

 

Como a ideia da lista fechada perdeu força após a divulgação das delações premiadas da Odebrecht, “foi retomado ontem, então, o debate sobre a implantação do chamado "distritão" em 2018, no qual os candidatos mais votados para deputado são eleitos, independente do peso de seus partidos”, diz. A ideia é defendida por Temer.

 


“A ideia de integrantes da cúpula do Congresso é retomar o debate sobre o distritão. Assim, argumentarão aos parlamentares, eles sobreviverão em 2018 e justificariam o fato de terem suas campanhas financiadas por um fundo constitucional gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral”, afirma.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247