Governo intervém em metade das escolhas de reitores em Universidades

Foram doze indicações da comunidade acadêmica em universidades federais, o que costuma incluir alunos, técnicos e professores, variando conforme o regimento interno de cada instituição. Seis delas foram desrespeitadas

247 - Metade das nomeações de reitores das universidades federais sofreu intervenção do Governo em agosto. É o que aponta reportangem da jornalista Ana Carolina Moreno, do portal G1. Segundo o site, os números são baseados em levantamentos de instituições, sindicatos, três entidades nacionais de Educação e o próprio MEC, de janeiro a agosto deste ano.

Foram doze indicações da comunidade acadêmica em universidades federais, o que costuma incluir alunos, técnicos e professores, variando conforme o regimento interno de cada instituição. Entre os Institutos Federais de Educação os números foram melhores: cinco de seis indicações aprovadas. 

As escolhas internas são repassadas ao Governo federal, que tradicionalmente respeita os acadêmicos e chancela o nome do reitor escolhido, embora tenha formalmente o poder de nomeá-lo independentemente do que desejam os membros das instituições de ensino.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247