Governo Temer dificulta investigação internacional contra Serra

Matéria do portal G1 mostra como o governo Temer dificulta investigação internacional contra José Serra (PSDB-SP) por pagamentos irregulares em campanhas eleitorais feitos por meio de uma empresa espanhola; de acordo com a reportagem, a tramitação dos documentos passaria pelo Ministério das Relações Exteriores e um dos suspeitos era justamente José Serra, então chanceler brasileiro, o que emperrava as investigações

Brasília - Ministro das Relações Exteriores, José Serra, fala à imprensa após reunião com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto (Valter Campanato/Agência Brasil)
Brasília - Ministro das Relações Exteriores, José Serra, fala à imprensa após reunião com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto (Valter Campanato/Agência Brasil) (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal GGN - O G1 divulgou neste sábado (23) uma reportagem informando que Rodrigo Janot queixou-se que o governo Temer tem dificultado a criação de uma força-tarefa internacional para investigar José Serra (PSDB).

Segundo o portal, em 15 de fevereiro deste ano, Janot encontrou-se com Michel Temer e pediu o encaminhamento de uma cooperação internacional para apurar pagamentos irregulares à campanha do político na Espanha. Uma semana depois, em 22 de fevereiro, Serra pediu demissão do cargo de ministro das Relações Exteriores. À época, ele alegou "problemas de saúde".
 
De acordo com a matéria, Janot disse a Temer que, no cargo de ministro, Serra teria condições de intervir na investigação. "O episódio, desconhecido até então, foi narrado em tom de indignação pelo próprio Janot no mês passado, durante uma reunião de trabalho com procuradores-gerais sul-americanos em Brasília", diz o G1.
 
Janot contou que a Espanha identificou uma empresa que transferia dinheiro para campanhas de políticos brasileiros e recebia suborno quando contratada no Brasil. O nome da empresa não foi revelado pelo portal. Mas, de acordo com a reportagem, os espanhóis já haviam identificado inclusive o caminho do dinheiro e o pagamento do suborno.
 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email