'Governo vai tomar cacete', diz líder do PSL sobre política para salário mínimo

Para o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), o governo Jair Bolsonaro "vai tomar um cacete" no Congresso devido a proposta que prevê a correção do salário mínimo a partir de 2020 apenas pela inflação, pondo fim à política de ganho real implementada durante a gestão do ex-presidente Lula; segundo ele, o governo não possui base parlamentar para conseguir levar a proposta adiante; "De verdade, o governo só tem mesmo a sua Geni, que é o partido do presidente. 'Joga pedra na Geni, ela é boa de cuspir, ela dá pra qualquer um'", disse

'Governo vai tomar cacete', diz líder do PSL sobre política para salário mínimo
'Governo vai tomar cacete', diz líder do PSL sobre política para salário mínimo (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Para o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), o governo Jair Bolsonaro "vai tomar um cacete" no Congresso devido a proposta que prevê a correção do salário mínimo a partir de 2020 apenas pela inflação, pondo fim à política de ganho real implementada durante a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo o Major Olímpio, o governo não possui uma base parlamentar forte o bastante para conseguir levar a proposta adiante. "De verdade, o governo só tem mesmo a sua Geni, que é o partido do presidente. 'Joga pedra na Geni, ela é boa de cuspir, ela dá pra qualquer um'", acrescentou.

De acordo com reportagem do jornal Folha de S. Paulo, o parlamentar disse estar preocupado "politicamente" com a iniciativa do Planalto. "Dentro do novo debate, com a nova política, na prática, se o centrão se juntar à oposição, o governo já toma um tremendo cacete. E ainda neste momento, o governo vai tomar um cacete e pedir desculpas, senão trava de vez a Previdência", avaliou.

"Ao valor do salário mínimo, muitos custos estão atrelados, então, o governo está indo no limite do que entende possível. Mas a questão será muito polêmica, sem a certeza mesmo que hoje o governo consiga maioria", ressaltou. "Difícil resolver uma pendenga destas. Tem tudo para ser rejeitada no Congresso esta proposta do mínimo", completou em seguida.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email