"Há um risco no STF contra Lula", alerta Altman

O jornalista Breno Altman explicou que habeas corpus concedido a Lula será revisto no pleno da Suprema Corte em votação no dia 14 de abril, mas ressalta que, se o ex-presidente perder novamente seus direitos políticos, “será a desmoralização total do STF e a avacalhação judicial". Assista

(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil 247 | Ricardo Stuckert | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Breno Altman, em participação no programa Bom Dia 247 desta segunda-feira (5), explicou que habeas corpus concedido ao ex-presidente Lula pelo Supremo Tribunal Federal (STF) será revisto na corte, mas ressalta que, se o petista perder novamente seus direitos políticos, “será a desmoralização total do STF e a avacalhação judicial".

“No dia 14 de abril, o pleno do STF irá julgar o recurso da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o habeas corpus do ministro Edson Fachin, na decisão que anulou as sentenças da 13a vara de Curitiba contra Lula, por impropriedade de jurisdição”, detalhou o jornalista. 

Altman ressaltou que “o fato de o recurso ser julgado no pleno já é uma infração regimental, pois o correto seria julgar os recursos na segunda turma”. 

“Se o pleno do STF derrubar o habeas corpus expedido por Fachin, tudo volta a ser como dantes no quartel de Abrantes. Os processos de Lula voltam a ter vigência, a jurisdição retorna a Curitiba, e Lula volta ao estado inelegível”, alertou. 

De acordo com Altman, “Fachin já dá sinais de que mudará seu voto”. “Ou seja, ele próprio concedeu o habeas corpus e ele mesmo agora poderá retirar o habeas corpus”, acrescentou. 

O jornalista avaliou que, “nesse momento, para derrubar o habeas corpus, já existem cinco votos: Edson Fachin, Luiz Fux, Roberto Barroso, Nunes Marques e Marco Aurélio de Mello.Oscilando na decisão do votos estão Rosa Weber e Alexandre de Moraes.  Por isso há um risco no julgamento do pleno do STF no dia 14”. 

Inscreva-se na TV 247, seja membro e assista ao programa Bom Dia 247: 


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email