Haddad: "só o impeachment nos salva deste desastre de governo"

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad lembrou a decisão do governo Jair Bolsonaro de recusar vacinas com descontos nos preços oferecidas pela Pfizer. O petista também chamou Ricardo Salles de “jovem desmatador” e citou a compra feita pelo ministro de uma mansão em uma das áreas mais nobres e arborizadas da capital paulista

Ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad
Ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (Foto: Brasil 247 | Mídia NINJA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad voltou a defender o afastamento de Jair Bolsonaro, após a informação de que o governo recusou a proposta da farmacêutica americana Pfizer para vacinas com 50% de desconto. O petista também lembrou a compra feita pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de uma mansão por R$ 15 milhões na cidade de São Paulo.

“As notícias do dia são: Bolsonaro recusou comprar vacina Pfizer com 50% de desconto e o jovem desmatador Ricardo Salles comprou mansão no bairro mais arborizado de SP avaliada em R$ 15 milhões. Só o impeachment nos salva deste desastre de governo!”, disse Haddad no Twitter.

A Pfizer ofereceu doses de US$ 10 a unidade. O valor chegava a US$ 20 em outros países. O governo deixou de comprar até 70 milhões de doses em agosto do ano passado.

Sobre o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ele comprou uma casa em uma das regiões mais nobres da cidade de São Paulo (SP). É um imóvel de dois andares na rua Honduras, no Jardim América, Zona Oeste da capital paulista, próximo ao Club Athletico Paulistano.

O titular da pasta também  é investigado por supostamente defender interesses de madeireiros ilegais. A Procuradoria Geral da República (PGR) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de abertura de inquérito para investigar Salles.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email