Indicada por Magno Malta será ministra de Direitos Humanos

A pastora Damares Alves foi anunciada como titular do novo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, pasta que comandará também a Fundação Nacional do Índio (Funai); de perfil obscurantista e uma das criadoras da farsa do kit gay, Damares foi precursora do discurso de que as escolas públicas brasileiras teriam se tornado centros de perversão nos governos do PT; anti-feminista, já afirmou que "a mulher nasceu para ser mãe" e que "ser mãe é o papel mais especial da mulher"

Indicada por Magno Malta será ministra de Direitos Humanos
Indicada por Magno Malta será ministra de Direitos Humanos

247 com Reuters - O futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, anunciou nesta quinta-feira Damares Alves como titular do novo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, que será responsável pela Fundação Nacional do Índio (Funai).

Assessora do senador Magno Malta (PR-ES), Damares disse, em rápida entrevista coletiva logo após o anúncio, que demarcação de terras indígenas é tema delicado e polêmico que não será resolvido agora. Segundo ela, a pasta que chefiará dará atenção especial para a questão da infância.

Conservadora, ela se opõe aos movimentos sociais, principalmente ao LGBT, e a pautas progressistas como a legalização do aborto e a descriminalização da maconha.

Em entrevista em março, Damares disse que "a mulher nasceu para ser mãe" e que "ser mãe é o papel mais especial da mulher". Ela disse também discordar do movimento feminista, e que a preocupa o fato de a mulher estar muito fora de casa, trabalhando.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247