Inquérito de Aécio sai das mãos de Fachin

Ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no STF, não julgará será o relator do inquérito contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) no âmbito das delações da JBS; na ação em que decidiu desmembrar o inquérito contra Michel Temer e o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), Fachin determinou a redistribuição das investigações contra o senador tucano. Sorteio definirá quem será o novo relator

Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária. Em pronunciameto, senador Aécio Neves (PSDB-MG). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária. Em pronunciameto, senador Aécio Neves (PSDB-MG). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado (Foto: Aquiles Lins)

247 - O ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, não julgará será o relator do inquérito contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) no âmbito das delações da JBS.

Na ação em que decidiu desmembrar o inquérito contra Michel Temer e o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) (leia aqui), Fachin determinou a redistribuição das investigações contra o senador tucano. Sorteio definirá quem será o novo relator. 

Na Operação Patmos, Aécio é investigado por supostamente pedir a Joesley Batista, da JBS, R$ 2 milhões que foram entregues ao primo do tucano, Frederico Pacheco, o Fred. O primo transportou o montante a Mendherson Souza, assessor do senador Zeze Perrella (PSDB-MG). Todos os capítulos da transação foram filmados e gravados pela Polícia Federal, em ação controlada sobre delatores da JBS.

 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247