Insatisfação de aliados com Dilma adiou votação do superávit

Se a coalizão governista não estivesse tão queixosa, a presidente Dilma teria tido satisfeito seu desejo de anunciar amanhã a nova equipe econômica já com uma solução legal para o fechamento das contas de 2014, com a votação das alterações no superávit, mas o baixo comparecimento dos aliados mostra que as coisas vão mal na relação do Congresso com a petista; quem faz esta avaliação é a jornalista Tereza Cruvinel, em nova postagem para o seu blog no 247; montagem do novo ministério é chance de mudar quadro, avalia a blogueira

Se a coalizão governista não estivesse tão queixosa, a presidente Dilma teria tido satisfeito seu desejo de anunciar amanhã a nova equipe econômica já com uma solução legal para o fechamento das contas de 2014, com a votação das alterações no superávit, mas o baixo comparecimento dos aliados mostra que as coisas vão mal na relação do Congresso com a petista; quem faz esta avaliação é a jornalista Tereza Cruvinel, em nova postagem para o seu blog no 247; montagem do novo ministério é chance de mudar quadro, avalia a blogueira
Se a coalizão governista não estivesse tão queixosa, a presidente Dilma teria tido satisfeito seu desejo de anunciar amanhã a nova equipe econômica já com uma solução legal para o fechamento das contas de 2014, com a votação das alterações no superávit, mas o baixo comparecimento dos aliados mostra que as coisas vão mal na relação do Congresso com a petista; quem faz esta avaliação é a jornalista Tereza Cruvinel, em nova postagem para o seu blog no 247; montagem do novo ministério é chance de mudar quadro, avalia a blogueira (Foto: Valter Lima)

247 - Se a coalizão governista não estivesse tão queixosa, a presidente Dilma teria tido satisfeito seu desejo de anunciar amanhã a nova equipe econômica já com uma solução legal para o fechamento das contas de 2014, através do aumento do abatimento dos investimentos no PAC e das desonerações. O espetáculo de histeria da oposição era previsível, mas o problema foi o baixo comparecimento dos aliados. Quem faz esta avaliação é a jornalista Tereza Cruvinel, em nova postagem para o seu blog no 247.

"Quando nem metade mais um dos deputados e senadores comparecem, as coisas vão mal", frisa.

"A montagem do ministério será a prova de sua promessa de mais diálogo, de ouvir mais e ser mais amena. O que não significa abdicar de autoridade  Mas os primeiros movimentos já quebraram alguma louça na política, embora tenham feito sucesso nas lides financeiras", afirma ela.

Leia mais aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247