Ivan Valente: “Não aceitaremos acordão”

Deputado do Psol comemora renúncia do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – "antes tarde do que nunca!" –, mas alerta: "se o Cunha e o Temer acham que com isso não haverá cassação no plenário, acordão não passará"; deputado Chico Alencar (Psol-RJ) diz ser "evidente que esta saída de Cunha é uma manobra política"

Deputado do Psol comemora renúncia do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – "antes tarde do que nunca!" –, mas alerta: "se o Cunha e o Temer acham que com isso não haverá cassação no plenário, acordão não passará"; deputado Chico Alencar (Psol-RJ) diz ser "evidente que esta saída de Cunha é uma manobra política"
Deputado do Psol comemora renúncia do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – "antes tarde do que nunca!" –, mas alerta: "se o Cunha e o Temer acham que com isso não haverá cassação no plenário, acordão não passará"; deputado Chico Alencar (Psol-RJ) diz ser "evidente que esta saída de Cunha é uma manobra política" (Foto: Gisele Federicce)

247 – O deputado Ivan Valente (Psol-SP) alertou que não haverá "acordão" na Câmara dos Deputados para salvar o mandato do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que renunciou à presidência da Casa nesta quinta-feira 7.

"Antes tarde do que nunca! Mas se o Cunha e o Temer acham que com isso não haverá cassação no plenário, acordão não passará", postou o deputado no Twitter. "Cunha renunciou pra tentar evitar a cassação no plenário", escreveu ainda.

Em outro post, o deputado questionou "onde estão agora aqueles que tratavam Cunha como herói". E em uma declaração a jornalistas no Salão Verde da Câmara, Ivan Valente brincou: "as lágrimas de Eduardo Cunha não comoveu nem os crocodilos do Brasil".

O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) disse que a renúncia é uma "manobra": "É evidente que esta saída de Cunha é uma manobra política. Mas doeu nele. No ego superdimensionado de quem se achava acima de tudo e todos".

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247