Janot pede arquivamento de investigação contra Sarney

Ministério Público de SP viu indícios de uso de informações privilegiadas em saque de R$ 2 milhões pelo senador José Sarney (PMDB-AP) um dia antes de o Banco Central decretar intervenção no Banco Santos; Janot entendeu que Sarney não teria sido enquadrado corretamente e que o suposto crime já estaria prescrito, já que ele tem mais de 70 anos e o caso aconteceu em 2004

Ministério Público de SP viu indícios de uso de informações privilegiadas em saque de R$ 2 milhões pelo senador José Sarney (PMDB-AP) um dia antes de o Banco Central decretar intervenção no Banco Santos; Janot entendeu que Sarney não teria sido enquadrado corretamente e que o suposto crime já estaria prescrito, já que ele tem mais de 70 anos e o caso aconteceu em 2004
Ministério Público de SP viu indícios de uso de informações privilegiadas em saque de R$ 2 milhões pelo senador José Sarney (PMDB-AP) um dia antes de o Banco Central decretar intervenção no Banco Santos; Janot entendeu que Sarney não teria sido enquadrado corretamente e que o suposto crime já estaria prescrito, já que ele tem mais de 70 anos e o caso aconteceu em 2004 (Foto: Roberta Namour)

247 - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) o arquivamento de um inquérito contra o senador José Sarney (PMDB-AP) por suposta irregularidade envolvendo o Banco Santos.

O Ministério Público de São Paulo viu indícios de uso de informações privilegiadas em saque de R$ 2 milhões pelo senador um dia antes de o Banco Central decretar intervenção na instituição. Sarney teria relação pessoal com o controlador do Banco Santos, Edmar Cid Ferreira.

Janot entendeu que Sarney não teria sido enquadrado corretamente em um crime. Além disso, suposto crime já estaria prescrito, pois Sarney tem mais de 70 anos e o caso aconteceu em 2004.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247