Líder do DEM: Moro prendeu Cunha para prender Lula

A prisão de Eduardo Cunha, nesta quarta-feira 19, determinada pelo juiz Sérgio Moro, é uma forma de enfraquecer a tese do PT de que sofre perseguição na Operação Lava Jato e de que haveria a possibilidade até de o ex-presidente Lula ser preso antes do deputado cassado, na visão de políticos da atual situação do governo Temer, e que defendem a prisão de Lula; segundo o líder do DEM na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), "a prisão de Cunha abre caminho para a prisão de Lula"; "O PT não vivia dizendo que não podia prender o Lula sem antes prender o Cunha? Agora, o caminho está aberto, e as portas de Curitiba também", disse

A prisão de Eduardo Cunha, nesta quarta-feira 19, determinada pelo juiz Sérgio Moro, é uma forma de enfraquecer a tese do PT de que sofre perseguição na Operação Lava Jato e de que haveria a possibilidade até de o ex-presidente Lula ser preso antes do deputado cassado, na visão de políticos da atual situação do governo Temer, e que defendem a prisão de Lula; segundo o líder do DEM na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), "a prisão de Cunha abre caminho para a prisão de Lula"; "O PT não vivia dizendo que não podia prender o Lula sem antes prender o Cunha? Agora, o caminho está aberto, e as portas de Curitiba também", disse
A prisão de Eduardo Cunha, nesta quarta-feira 19, determinada pelo juiz Sérgio Moro, é uma forma de enfraquecer a tese do PT de que sofre perseguição na Operação Lava Jato e de que haveria a possibilidade até de o ex-presidente Lula ser preso antes do deputado cassado, na visão de políticos da atual situação do governo Temer, e que defendem a prisão de Lula; segundo o líder do DEM na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), "a prisão de Cunha abre caminho para a prisão de Lula"; "O PT não vivia dizendo que não podia prender o Lula sem antes prender o Cunha? Agora, o caminho está aberto, e as portas de Curitiba também", disse (Foto: Gisele Federicce)

247 – A prisão de Eduardo Cunha, nesta quarta-feira 19, determinada pelo juiz Sérgio Moro, é uma forma de enfraquecer a tese do PT de que sofre perseguição na Operação Lava Jato e de que haveria a possibilidade até de o ex-presidente Lula ser preso antes do deputado cassado.

Nesse sentido, o líder do DEM na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), fez uma provocação aos petistas, ao dizer que "a prisão de Cunha abre caminho para a prisão de Lula".

"O PT não vivia dizendo que não podia prender o Lula sem antes prender o Cunha? Agora, o caminho está aberto, e as portas de Curitiba também", afirmou o deputado.

O jornalista Palmério Doria divulgou nas redes sociais sua tese nessa linha: "Absolutamente contra a vontade de Moro, a prisão de Cunha é apenas um álibi para o encarceramento de Lula".

Cunha é réu no Supremo Tribunal Federal sob acusações de ter recebido R$ 5 milhões em propina no esquema da Petrobras, ter sustentado constas secretas na Suíça e atrapalhado investigações.

De acordo com o Ministério Público Federal, Cunha representava risco à instrução do processo e à ordem pública se estivesse em liberdade. Os procuradores argumentaram ainda que "há possibilidade concreta de fuga em virtude da disponibilidade de recursos ocultos no exterior" e da dupla nacionalidade, uma vez que Cunha tem passaporte italiano.

Após a prisão de Cunha, paralisou as atividades. O quórum caiu, o que provocou a suspensão da sessão e todas as comissões pararam. Para o líder do DEM, a prisão causa um "estresse político" em Brasília. "A Casa vai continuar funcionando. Mas que causa um estresse político, causa. Mas não acredito que afete os trabalhos", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247