Líder do PP diz que Dilma é honesta, mas o governo é que é julgado

Líder do PP na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PB) ressaltou que a bancada orientou pela admissão do processo de impeachment, mas lembrou que o partido participou do governo Dilma desde o primeiro mandato, no qual exerceu a função de ministro das Cidades; ele ressaltou que Dilma é uma pessoa honesta e honrada, mas não é ela que está sendo julgada e sim o governo; "O crime de responsabilidade supostamente cometido e que tem sido discutido é apenas parte do problema e o Brasil precisa continuar em frente", afirmou

Brasília- Deputado Aguinaldo Ribeiro fala durante a sessão para votação da autorização ou não da abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, no plenário da Câmara dos Deputados. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília- Deputado Aguinaldo Ribeiro fala durante a sessão para votação da autorização ou não da abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, no plenário da Câmara dos Deputados. (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Câmara - O líder do PP, deputado Aguinaldo Ribeiro (PB), ressaltou que a bancada orientou pela admissão do processo de impeachment, mas lembrou que o partido participou do governo Dilma desde o primeiro mandato, no qual exerceu a função de ministro das Cidades.

Ele disse que sua bancada discutiu o tema do impeachment de forma democrática e livre. Para ele, é preciso fazer uma reflexão profunda sobre o atual modelo na qual a democracia vigora.

"É preciso que tenhamos um compromisso para que, qualquer que seja o resultado, tenhamos um rumo comum para que o Brasil saia dessa encruzilhada. Firmeza sim, mesquinhez jamais", disse.

Ribeiro ressaltou que Dilma Rousseff é uma pessoa honesta e honrada, mas não é ela que está sendo julgada e sim o governo. "Não podemos conviver com o impasse permanente e sem resolução. O crime de responsabilidade supostamente cometido e que tem sido discutido é apenas parte do problema e o Brasil precisa continuar em frente", avaliou.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247