Lira decide pautar projeto de lei que criminaliza a apologia à ditadura

A decisão revela que Arthur Lira mantém uma proximidade crítica com Bolsonaro, não avalizando seus desvios totalitários à frente da Presidência da República

O deputado federal Arthur Lira (PP-AL)
O deputado federal Arthur Lira (PP-AL) (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, anunciou nesta quarta-feira (7) a urgência para votação da nova Lei do Estado Democrático de Direito. Proposta por três deputados do PT, a iniciativa revoga a Lei de Segurança Nacional e criminaliza a apologia à ditadura, tão comumente utilizada pelo presidente Jair Bolsonaro e seus seguidores. A informação é do portal Agenda do Poder. 

A decisão revela que Arthur Lira mantém uma proximidade crítica com Bolsonaro, não avalizando seus desvios totalitários à frente da Presidência da República.

O projeto prevê pena de reclusão de até três anos para quem fizer publicar apologia de fato criminoso ou de autor de crime perpetrado pelo regime ditatorial de 64. Se aprovado, a lei poderia criminalizar declarações como as homenagens de Jair Bolsonaro ao coronel Brilhante Ustra, torturador da ditadura, chamado de herói pelo presidente.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email