Lula diz que acusações de Odebrecht contra ele são falsas

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou veementemente as declarações sobre o petista feitas por Marcelo Odebrecht em seu acordo de delação premiada; "afirmação desse delator [Marcelo Odebrecht] - se de fato ocorreu como vazado - não foi acompanhada de qualquer elemento de corroboração, sendo, portanto, uma declaração falsa, isolada e sem materialidade. Lula já teve todos os seus sigilos quebrados, no Brasil e no exterior. E nenhum valor ilegal foi encontrado, porque ele não recebeu qualquer valor ilegal", dizem os advogados de Lula

Lula na propaganda do PT
Lula na propaganda do PT (Foto: Giuliana Miranda)

247 - O advogado Cristiano Zanin Martins, da equipe de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, divulgou uma nota em que contesta as afirmações feitas por Marcelo Odebrecht em seu acordo de delação premiada, que acusam Lula de recebimento de "presentes" da empreiteira da família.

"A afirmação desse delator [Marcelo Odebrecht] - se de fato ocorreu como vazado - não foi acompanhada de qualquer elemento de corroboração, sendo, portanto, uma declaração falsa, isolada e sem materialidade. Lula já teve todos os seus sigilos quebrados, no Brasil e no exterior. E nenhum valor ilegal foi encontrado, porque ele não recebeu qualquer valor ilegal", dizem os advogados de Lula.

Confira abaixo a íntegra do texto:

É preciso relembrar que, nos processos envolvendo o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, já foram ouvidas 102 pessoas, incluindo os notórios delatores, testemunhas de acusação e de defesa. E nenhum desses depoentes fez qualquer afirmação que pudesse envolver Lula em ato ilícito relativo à Petrobras ou às propriedades que lhe são indevidamente atribuídas, especialmente o apartamento do Guarujá e o sítio de Atibaia.

Nesse contexto, o vazamento de trechos do depoimento de Marcelo Odebrecht ao Juízo de Curitiba, ocasião em que teria dito que o ex-Presidente recebeu valores em espécie por meio de Branislav Kontic, insere-se no recorrente esforço de manter viva a perseguição contra Lula. Só a permanente prática do lawfare explica esse novo episódio, após a superação de todas as anteriores suspeitas lançadas contra nosso cliente. O ataque atual, capitaneado por um site que em situações anteriores deixou claro seu inexistente compromisso com a verdade, vale-se de uma declaração atribuída a alguém que está preso há quase dois anos, sem, portanto, a presença do requisito fundamental da voluntariedade das delações.

Registramos ainda, na condição de advogados de Lula, que a afirmação desse delator - se de fato ocorreu como vazado - não foi acompanhada de qualquer elemento de corroboração, sendo, portanto, uma declaração falsa, isolada e sem materialidade. Lula já teve todos os seus sigilos quebrados, no Brasil e no exterior. E nenhum valor ilegal foi encontrado, porque ele não recebeu qualquer valor ilegal.

Cristiano Zanin Martins

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247