Lula inaugura abaixo-assinado pela reforma política

Durante evento de comemoração dos 90 anos do Sindicato dos Bancários, ex-presidente assinou o abaixo-assinado que pretende colher um milhão e meio de assinaturas até fevereiro de 2014; proposta do PT prevê, entre outras coisas, o financiamento público exclusivo de campanha e também a formação de uma Assembleia Constituinte exclusiva para tratar do tema

Lula inaugura abaixo-assinado pela reforma política
Lula inaugura abaixo-assinado pela reforma política (Foto: STUCKERT)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Instituto Lula - O ex-presidente Lula participou na noite desta terça (16) da comemoração dos 90 anos do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região. No encontro, o presidente do PT, Rui Falcão, apresentou a campanha do partido em favor da Reforma do Sistema Político Eleitoral no Brasil e pediu a assinatura dos presentes.

Lula assinou o abaixo-assinado que pretende colher um milhão e meio de assinaturas até fevereiro de 2014. A proposta do PT prevê, entre outras coisas, o financiamento público exclusivo de campanha e também a formação de uma Assembleia Constituinte exclusiva para tratar do tema.

Durante seu discurso, a presidenta do sindicato, Juvandia Moreira, afirmou que a reforma política e a regulamentação dos meios de comunicação são temas prioritários para a entidade. Ela também lembrou que esses 90 anos de história foram marcados por muitas lutas. As férias, a aposentadoria e a jornada de trabalho de 6h foram conquistas da categoria. Hoje o sindicato tem 140 mil bancários filiados.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247