Maia não abandonará Temer para ter apoio do PMDB na eleição indireta

Um dos favoritos ao Planalto em caso de eleição indireta, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avisou a aliados que será p último a desembarcar do governo Temer; a lealdade do deputado tem explicação: ele quer garantir o apoio do PMDB, que tem a maior bancada, em um cenário de eleição presidencial decidida pelo Congresso

Presidente Michel Temer cumprimenta o Presidente da Câmara do Deputados, Rodrigo Maia, durante coquetel com parlamentares da base aliada na residência oficial do Presidente da Câmara dos Deputados. (Brasília - DF 24/10/2016) Foto: Carolina Antunes/PR
Presidente Michel Temer cumprimenta o Presidente da Câmara do Deputados, Rodrigo Maia, durante coquetel com parlamentares da base aliada na residência oficial do Presidente da Câmara dos Deputados. (Brasília - DF 24/10/2016) Foto: Carolina Antunes/PR (Foto: Giuliana Miranda)

247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já avisou a a seus aliados que será o último a abandonar o barco de Michel Temer.

Maia sabe que um movimento precipitado afastaria o PMDB de sua órbita, reduzindo suas chances numa disputa conduzida pelo Congresso. Não quer repetir o que considera ter sido um erro do PSDB, hoje visto com desconfiança pelos aliados.

Um dos favoritos ao Planalto em caso de eleição indireta, Maia quer contar com os votos do PMDB, que tem a maior bancada.

Pessoas próximas ao presidente da Câmara dizem que não há risco de ele aceitar um impeachment de Temer, “até porque a história mostra que quem dá aval a afastamento não sobrevive”, brincam.

As informações são da coluna Painel da Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247