Marco Maia: candidatura Alckmin é uma âncora, destinada a afundar

Deputado federal diz que aproximação do Centrão da candidatura tucana é natural por duas razões: pelo desespero de Alckmin em busca de alianças e pelo fisiologismo do bloco político, que abandonou candidatura inviável de Henrique Meirelles

Marco Maia: candidatura Alckmin é uma âncora, destinada a afundar
Marco Maia: candidatura Alckmin é uma âncora, destinada a afundar (Foto: GABRIELA KOROSSY)

Por William De Lucca – O deputado federal Marco Maia (PT-RS) classificou a pré-candidatura do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), à presidência como uma âncora: seu único destino é afundar. O desespero em viabilizar o nome do tucano explicaria o PSDB se submeter à chantagem do Centrão, grupo de partidos nanicos que forma a base de apoio do presidente Michel Temer (MDB) e que deve anunciar apoio a Alckmin.

“O desespero do PSDB faz com que ele se submeta a política de vale tudo imposta pelo Centrão, porque eles perceberam que Alckmin tem uma candidatura âncora, destinada a afundar”, disse Maia, em entrevista ao Brasil 247.

Para o deputado, o Centrão está na política do vale tudo, em uma chicana para saber quem paga mais pelo apoio. “Quem conhece os métodos destes partidos, sabe que eles estão fazendo negociações nada republicanas para angariar dividendos no processo eleitoral. Estão se aproveitando da falta de opção do PSDB”, completou.

O petista diz que o bloco ter ‘abandonado’ a candidatura de Henrique Meirelles (MDB) não é surpresa nem para os governistas. “Ninguém de bom senso se aproxima de um governo tão ruim como o de Temer, mas no caso do Centrão a motivação é o fisiologismo. Estes partidos não sobrevivem sem se vincular ao governo, sem uma perspectiva de poder”, finaliza o deputado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247