Marqueteiro cobra R$ 8,7 milhões do PSDB

Luiz Gonzalez levou à 2.ª Vara de Execução de Título Extrajudicial uma dívida do partido que se arrasta desde a campanha presidencial do ex-governador José Serra em 2010, da ordem de R$ 8,7 milhões, em valores atualizados; PSDB reconheceu débito, mas diz que prioridade do momento é eleger o senador mineiro Aécio Neves à Presidência  

Luiz Gonzalez levou à 2.ª Vara de Execução de Título Extrajudicial uma dívida do partido que se arrasta desde a campanha presidencial do ex-governador José Serra em 2010, da ordem de R$ 8,7 milhões, em valores atualizados; PSDB reconheceu débito, mas diz que prioridade do momento é eleger o senador mineiro Aécio Neves à Presidência  
Luiz Gonzalez levou à 2.ª Vara de Execução de Título Extrajudicial uma dívida do partido que se arrasta desde a campanha presidencial do ex-governador José Serra em 2010, da ordem de R$ 8,7 milhões, em valores atualizados; PSDB reconheceu débito, mas diz que prioridade do momento é eleger o senador mineiro Aécio Neves à Presidência   (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – No momento em que o tucano Aécio Neves se prepara para enfrentar a presidente Dilma Rousseff nas urnas, o nome de José Serra volta a assombrar o PSDB. O marqueteiro Luiz Gonzalez cobra da sigla uma dívida que se arrasta desde a campanha presidencial do ex-governador em 2010, da ordem de R$ 8,7 milhões, em valores atualizados.

Após recusa de quitação do valor pelo então presidente do partido, o deputado Sérgio Guerra (PE), e agora pelo presidenciável Aécio Neves, Gonzalez levou o caso esta semana à 2.ª Vara de Execução de Título Extrajudicial.

A sigla reconheceu o débito, em maio do ano passado, para ter as contas da campanha de Serra aprovadas no Tribunal Superior Eleitoral.

No entanto, diz que questão não faz parte das prioridades tucanas do momento. "Não podemos paralisar o partido para atender a uma dívida do passado. Tem que continuar tocando. Tem uma campanha futura. O bom senso seria pagar depois da campanha", afirmou o diretor de Gestão Corporativa do partido, o ex-deputado João Almeida.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email