Marqueteiro diz que caixa 2 dificilmente acabará em campanhas eleitorais

João Santana acredita que, mesmo com os esforços de operações como a Lava Jato, cultura do Caixa 2 em campanhas eleitorais está entranhada e que não será suspensa com facilidade

Marqueteiro diz que caixa 2 dificilmente acabará em campanhas eleitorais
Marqueteiro diz que caixa 2 dificilmente acabará em campanhas eleitorais (Foto: REUTERS/Rodolfo Buhrer)

247 - Um dos principais delatores da Operação Lava-Jato, o marqueteiro João Santana disse, em interrogatório ao juiz federal Sérgio Moro, que o crime de caixa 2 em campanhas eleitorais dificilmente acabou. Em detrimento aos esforços das recentes operações policiais e judiciais, Santana diz que a prática é cultural e não será facilmente extinta.

"Acho que dificilmente acabou. Mesmo com todas essa ação da Lava-Jato. É uma prática cultural, quase que entranhada, para que possa ser suspensa, disse.

"Eu achava que o dinheiro era apenas caixa 2. Eu via o caixa 2 para pagamentos de serviços profissionais como praticamente todos marqueteiros faziam. Hoje, inclusive, apesar de eu ter sido um dos poucos, talvez o único marqueteiro punido, também foi revelado que pessoas que trabalhavam para outras campanhas também receberam da Odebrecht", afirmou, segundo o jornal O Globo.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247