Medeiros: imagina o que Moro pensa hoje sobre os moleques do MBL que passam vergonha em rede nacional

"Se Moro já achava os moleques do @MBLivre um bando de tontos em 2016, imagine o que ele pensa hoje, quando vários deles passam vergonha em rede nacional de rádio e TV com os mandatos que conquistaram graças a esse tipo de 'showzinho'", afirmou o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros

(Foto: Divulgação - PSOL)

247 - O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, afirmou que, "se Moro já achava os moleques do @MBLivre um bando de tontos em 2016, imagine o que ele pensa hoje, quando vários deles passam vergonha em rede nacional de rádio e TV com os mandatos que conquistaram graças a esse tipo de 'showzinho'". 

Uma reportagem do Intercept Brasil em parceria com o jornal Folha de S.Paulo apontou que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, se mostrou contrário, quando er ajuiz, a um protesto do Movimento Brasil Livre (MBL), de extrema direita realizado em à frente da casa do então ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, atualmente falecido.

Moro e Dallagnol  temiam atritos com o STF, após a divulgação de papéis encontrados pela Polícia Federal na casa de um executivo da Odebrecht  que expunha  indevidamente dezenas de políticos que tinham direito a foro especial -- e que só podiam ser investigados com autorização da corte.

No diálogo com o procurador Deltan Dallagnol, Sérgio Moro, ex-juiz e atual ministro da Justiça, chama os integrantes do MBL de “tontos”. 

“Nao.sei se vcs tem algum contato mas alguns tontos daquele movimento brasil livre foram fazer protesto na frente do condominio.do ministro. Isso nao ajuda evidentemente", disse.

“Se quiser, vou atrás para ver se temos algum contato, mas, não sendo violento ou vandalizar, não acho que seja o caso de nos metermos nisso por um lado ou outro...”, respondeu Dallagnol. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247