Ministros são exonerados para votarem contra impeachment

Saída temporária dos ministros peemedebistas Mauro Lopes (Aviação Civil), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Marcelo Castro (Saúde) já era esperada como parte da estratégia do governo para tentar barrar o impedimento, assim como a exoneração do ministro petista e também deputado Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário); o Diário Oficial da União ainda confirmou ainda a exoneração de Gilberto Occhi do cargo de ministro da Integração Nacional, depois que seu partido, o PP, anunciou na terça-feira que estava deixando o governo e entregando os cargos que ocupava da administração federal

Saída temporária dos ministros peemedebistas Mauro Lopes (Aviação Civil), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Marcelo Castro (Saúde) já era esperada como parte da estratégia do governo para tentar barrar o impedimento, assim como a exoneração do ministro petista e também deputado Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário); o Diário Oficial da União ainda confirmou ainda a exoneração de Gilberto Occhi do cargo de ministro da Integração Nacional, depois que seu partido, o PP, anunciou na terça-feira que estava deixando o governo e entregando os cargos que ocupava da administração federal
Saída temporária dos ministros peemedebistas Mauro Lopes (Aviação Civil), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Marcelo Castro (Saúde) já era esperada como parte da estratégia do governo para tentar barrar o impedimento, assim como a exoneração do ministro petista e também deputado Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário); o Diário Oficial da União ainda confirmou ainda a exoneração de Gilberto Occhi do cargo de ministro da Integração Nacional, depois que seu partido, o PP, anunciou na terça-feira que estava deixando o governo e entregando os cargos que ocupava da administração federal (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - A exoneração dos três ministros do PMDB que são deputados federais foi publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União para que os parlamentares retornem à Câmara e possam votar no domingo contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, apesar de o partido ter rompido com o governo.

A saída temporária dos ministros peemedebistas Mauro Lopes (Aviação Civil), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Marcelo Castro (Saúde) já era esperada como parte da estratégia do governo para tentar barrar o impedimento, assim como a exoneração do ministro petista e também deputado Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário), também publicada no DO nesta quinta.

O Diário Oficial da União ainda confirmou a exoneração de Gilberto Occhi do cargo de ministro da Integração Nacional, depois que seu partido, o PP, anunciou na terça-feira que estava deixando o governo e entregando os cargos que ocupava da administração federal.

O Palácio do Planalto sofreu uma série de reveses nesta semana decisiva antes da votação do pedido de impeachment na Câmara com os desembarques do PP e do PSD, além da confirmação do PRB de que votará a favor do impeachment.

Como resultado, até quarta-feira a contabilidade do Planalto, que pode ser avaliada como otimista, era de 185 votos para o governo, uma conta apertada uma vez que para o impeachment ser derrotado são necessários 172 votos contra o impedimento ou que os votos favoráveis não cheguem a 342 entre 513 parlamentares.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email