Moro diz que caixa 2 é pior que corrupção para benefício próprio

O juiz Sergio Moro, que também participou de evento na Universidade Harvard, em Boston, neste disse neste sábado que o caixa dois de campanha é uma "trapaça, um atentado à democracia" e é "pior" do que a corrupção praticada para benefício próprio; "Me causa espécie quando alguns sugerem fazer uma distinção entre a corrupção para fins de enriquecimento ilícito e a corrupção para fins de financiamento ilícito de campanha eleitoral"; "Para mim, a corrupção para fins de financiamento de campanha é pior que o de enriquecimento ilícito"

O juiz Sergio Moro, que também participou de evento na Universidade Harvard, em Boston, neste disse neste sábado que o caixa dois de campanha é uma "trapaça, um atentado à democracia" e é "pior" do que a corrupção praticada para benefício próprio; "Me causa espécie quando alguns sugerem fazer uma distinção entre a corrupção para fins de enriquecimento ilícito e a corrupção para fins de financiamento ilícito de campanha eleitoral"; "Para mim, a corrupção para fins de financiamento de campanha é pior que o de enriquecimento ilícito"
O juiz Sergio Moro, que também participou de evento na Universidade Harvard, em Boston, neste disse neste sábado que o caixa dois de campanha é uma "trapaça, um atentado à democracia" e é "pior" do que a corrupção praticada para benefício próprio; "Me causa espécie quando alguns sugerem fazer uma distinção entre a corrupção para fins de enriquecimento ilícito e a corrupção para fins de financiamento ilícito de campanha eleitoral"; "Para mim, a corrupção para fins de financiamento de campanha é pior que o de enriquecimento ilícito" (Foto: José Barbacena)

247 - O juiz Sergio Moro, que também participou de evento na Universidade Harvard, em Boston, neste disse neste sábado que o caixa dois de campanha é uma "trapaça, um atentado à democracia" e é "pior" do que a corrupção praticada para benefício próprio.

"Me causa espécie quando alguns sugerem fazer uma distinção entre a corrupção para fins de enriquecimento ilícito e a corrupção para fins de financiamento ilícito de campanha eleitoral", afirmou. "Para mim, a corrupção para fins de financiamento de campanha é pior que o de enriquecimento ilícito".

Para justificar seu argumento, o juiz falou que pegar uma propina e colocar em uma conta na Suíça é crime, mas o dinheiro "não estará fazendo mal a mais ninguém naquele momento".

"Agora se eu utilizo para ganhar uma eleição, para trapacear uma eleição, isso para mim é terrível. Eu não estou me referindo a nenhuma campanha eleitoral específica, estou falando em geral", disse, na Brazil Conference, evento organizado por alunos brasileiros em Harvard.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247