Moro é denunciado em comissão de ética por exigir cadeira no STF

"Jamais poderia um Ministro de Estado, no exercício do cargo, condicionar qualquer conduta sua à garantia, pelo Presidente da República, de indicação para vaga no Supremo Tribunal Federal", afirmam os advogados que elaboraram a petição

Sérgio Moro
Sérgio Moro (Foto: Marcos Correa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro da Justiça Sergio Moro foi denunciado na comissão de ética da presidência por ter exigido sua indicação para o Supremo Tribunal Federal em troca da permanência no cargo ministerial. A denúncia foi apresentada nesta quinta-feira, 30, e tem com base a declaração de Jair Bolsonaro que, em entrevista coletiva após Moro pedir demissão, afirmou que:

"O senhor Sergio Moro disse pra mim: 'você pode trocar o Valeixo, sim, mas em novembro, depois que o senhor me indicar para o Supremo Tribunal Federal'".

De acordo com a petição, Moro cometeu diversos desvios éticos, como aceitar vantagem para ascender à função pública, o que segundo os advogados elaboradores, configura grave infração ética, ato de improbidade e crime de corrupção passiva.

"Jamais poderia um Ministro de Estado, no exercício do cargo, condicionar qualquer conduta sua à garantia, pelo Presidente da República, de indicação para vaga no Supremo Tribunal Federal", afirmam. Leia a íntegra da petição.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247